“Mais do que falar sobre a violência contra a mulher, precisamos agir”, aponta Elisabete Barreto Müller

Violência Contra a Mulher

“Mais do que falar sobre a violência contra a mulher, precisamos agir”, aponta Elisabete Barreto Müller

Participação no programa Frente e Verso, da Rádio A Hora 102.9, destacou Dia Internacional da Eliminação da Violência Contra a Mulher

Por

“Mais do que falar sobre a violência contra a mulher, precisamos agir”, aponta Elisabete Barreto Müller
Elisabete Barreto Müller (Foto: Eduardo Dorneles)
Lajeado
CRON - Novembro Azul - Lateral vertical - Final vertical

Nesta quinta-feira (25), no programa Frente e Verso, da Rádio A Hora 102.9, o comentário de Elisabete Barreto Müller começou antes de chegar ao microfone. A cor do seu vestido já era um discurso. No caso, a cor laranja era um símbolo da Campanha Pinte o Mundo de Laranja, pelo fim da violência contra a mulher. Afinal, o tema não poderia ser outro no Dia Internacional da Eliminação da Violência Contra a Mulher.

Mais do que falar, precisamos agir. Esse foi o mote da fala de Elisabete. Até porque, segundo a Organização das Nações Unidas, o Brasil é o quinto na lista de países com mais crimes de gênero. Além disso, durante a pandemia de covid-19, os números de violência doméstica dispararam no mundo. 

Relatório da ONU Mulheres mostra que duas em cada três mulheres relataram sofrer ou conhecer alguém que sofre algum tipo de violência. Apenas 10% denunciaram as agressões. No Brasil, dados do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos revelam mais de 100 mil casos de violência contra mulher desde o início da pandemia.

Ouça o comentário completo: