Prefeitos alinham estratégia para apoiar regionalização da traumato-ortopedia

Amvat

Prefeitos alinham estratégia para apoiar regionalização da traumato-ortopedia

Assembleia integra programação da 6ª Forquetinha Expofest. Segurança pública também estará na pauta, com apresentação do novo comandante do CRPO

Por

Atualizado quinta-feira,
20 de Abril de 2023 às 08:28

Prefeitos alinham estratégia para apoiar regionalização da traumato-ortopedia
Articulações buscam tornar Hospital Estrela referência nos serviços. Hoje, pacientes são deslocados para Canoas. Crédito: Filipe Faleiro
Forquetinha
Gustavo Adolfo 2 - Lateral vertical - Final vertical

Prefeitos da região se reúnem hoje para a terceira assembleia geral da Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat) em 2023. O encontro, marcado para as 16h, ocorrerá em Forquetinha, no Salão de Pedra do Parque Christoph Bauer. O espaço sedia a sexta edição da Exposição Comercial, Industrial, Agroindustrial e Festa Típica (Forquetinha Expofest).

O encontro terá a participação do presidente da Federação das Associações dos Municípios do RS (Famurs), Paulinho Salerno. A saúde será o foco principal da reunião, devido às tratativas para o credenciamento do Hospital Estrela, da Rede Divina Providência, como referência em média e alta complexidade em traumato-ortopedia no Vale do Taquari.

Conforme o presidente da Amvat e prefeito de Estrela, Elmar Schneider, na ocasião serão apresentados aos demais gestores um estudo sobre alta complexidade em traumato-ortopedia. O trabalho foi feito por um grupo técnico, formado por secretários de saúde. “Esse grupo aprofundou estudos e vai apresentar resultados e seu parecer aos prefeitos”, cita.

Atualmente, a região tem dois hospitais com autorização para atendimentos simples e de média complexidade. Já os casos de alta complexidade são encaminhados para hospitais de Canoas. Segundo o secretário de Saúde de Estrela, Celso Kaplan, a espera por cirurgias leva em média entre quatro e cinco anos.

Quase 2 mil na fila

Um levantamento preliminar com 25 municípios do Vale, feito pela 16ª Coordenadoria Regional de Saúde, indica que há 1.783 pacientes na fila pela primeira consulta na especialidade em hospitais de Canoas. Este relatório servirá de argumento para avançar na negociação com o Estado para regionalizar os serviços.

A intenção é conseguir adesão de todos os prefeitos ligados à Amvat para tornar o Hospital Estrela referência nos serviços. Para isso, contam também com a sensibilização do Estado. No dia 24, haverá reunião com a secretária de Saúde do RS, Arita Bergmann, para avançar na proposta.

LEIA TAMBÉM: Quase 2 mil pacientes aguardam por consulta em traumatologia

Está nos planos do Estado a regionalização dos serviços. Uma nova diretriz está em andamento, que é o custeio tripartite, que seria feito de acordo com a população das cidades para o pagamento das especialidades. A região do Vale do Paranhana aderiu a este modelo e a ideia é que se replique no Vale do Taquari, com recursos federais, estaduais e dos municípios.

Segurança em debate

Na assembleia, haverá também participação do delegado Juliano Stobbe, titular da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco). Ele vai falar sobre as ações desenvolvidas na região. Ainda, será apresentado o novo comandante do Comando Regional de Polícia Ostensiva do Vale do Taquari (CRPO-VT), tenente-coronel Jefferson Marques de Melo.

Acompanhe
nossas
redes sociais