Hospital cria espaço para atender casos de tentativa de suicídio

ARROIO DO MEIO

Hospital cria espaço para atender casos de tentativa de suicídio

Setor conta com 13 leitos e atendimento médico especializado, com o objetivo de qualificar a saúde mental dos pacientes

Por

Hospital cria espaço para atender casos de tentativa de suicídio
Área com 13 leitos do Hospital São José conta com médicos especializados para o tratamento. Crédito: Divulgação
Arroio do Meio
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

A saúde mental ganha evidência neste mês devido à campanha Setembro Amarelo. Por conta disso, o Hospital São José, da Rede de Saúde da Divina Providência, preparou um setor de Saúde Mental, área especializada para atendimentos integrado de pessoas com risco ou tentativa de suicídio.

O setor conta com 13 leitos, um deles pediátrico. A estrutura tem uma equipe interdisciplinar formada por psicólogos, psiquiatras, assistentes sociais, enfermeiros e técnicos de enfermagem, nutricionistas, clínico-geral, farmacêuticos, neurologistas e educadores.

“Em caso de tentativa de suicídio, a pessoa deve ser trazida imediatamente para a emergência clínica. Assim, é avaliada a gravidade e feito o encaminhamento. Na maioria dos casos, é necessário o atendimento de um psiquiatra”, afirma Luiza Lucas, psiquiatra, psicoterapeuta, e coordenadora do ambulatório de ansiedade e preceptora da residência de psiquiatria do São José que detalha o atendimento.

Aumento de casos na pandemia

De acordo com Luiza, pode haver tentativa ou pensamento suicida, e o atendimento inicial é necessário para entender o quadro e as causas. Ela explica que, em geral, a tentativa de suicídio se deve pelos seguintes quadros: problemas com drogas, transtornos do humor (bipolaridade ou depressão), esquizofrenia e transtorno de personalidade.

No Hospital São José, foi observado, nos dois últimos anos, aumento do número de tentativas ou pensamento de suicídio, segundo a psiquiatra.
Conforme a Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2019, foram registrados mais de 700 mil suicídios em todo o mundo. No Brasil, ocorrem cerca de 14 mil casos por ano e o Rio Grande do Sul é um dos estados com maior incidência. “Oferecer um tratamento profissionalizado é a melhor forma de prevenir os quadros, seja com seja com psicoterapia, ou psiquiátricos, em que as patologias serão tratadas com suporte de medicamentos”, explica.

Setembro Amarelo

A Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM), promove a campanha do Setembro Amarelo no Brasil desde 2014. O Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio ocorre em 10 de setembro, mas a iniciativa acontece durante todo o ano. Em 2022, o lema da campanha é “A vida é a melhor escolha!”.

Acompanhe
nossas
redes sociais