Após três anos, BR-386 volta a ter controladores de velocidade

TRÂNSITO

Após três anos, BR-386 volta a ter controladores de velocidade

Concessionária CCR ViaSul termina esta semana a instalação dos radares fixos. Dispositivos ainda dependem de validação antes de entrar em funcionamento e emitir multas

Por

Atualizado terça-feira,
10 de Maio de 2022 às 08:27

Após três anos, BR-386 volta a ter controladores de velocidade
Radares no Vale do Taquari foram instalados no trevo da Via Láctea, em Fazenda Vilanova (foto), e Serra de Pouso Novo (Foto: Felipe Neitzke)
Vale do Taquari
Gustavo Adolfo 2 - Lateral vertical - Final vertical

Trechos com histórico de acidente e sem previsão de obras estruturais de curto prazo passam a receber controladores de velocidade. Os equipamentos são implementados em nove pontos entre Soledade e Canoas. Na região, dispositivos foram instalados no trevo de acesso à Via Láctea, em Fazenda Vilanova, e na Serra de Pouso Novo.

A rodovia está sem os radares fixos desde janeiro de 2019, quando encerrou o contrato entre o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e a fabricante. Desde então, o controle de velocidade é feito com equipamentos móveis da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

A instalação de nove radares faz parte do contrato de concessão da rodovia para a CCR ViaSul. Já a operação dos dispositivos é atribuição da PRF, que após validação dos equipamentos dará sequência ao processo para inibir excessos de velocidade.

De acordo com a concessionária, a conclusão da instalação dos dispositivos deve ocorrer esta semana. Assim que finalizados os serviços, a CCR ViaSul encaminha a documentação à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e à PRF.

As próximas etapas incluem testes, estudo técnico e sinalização. Ainda não há prazo para que os radares fixos estejam em operação. “Os locais sugeridos pela PRF, para instalação, são os que, mesmo com outras ações desenvolvidas, seja a fiscalização ou implementação de outros dispositivos, não se mostraram eficazes a ponto de evitar a recorrência de acidentes graves”, reforça o titular da 4ª delegacia da PRF, Paulo Reni da Silva.

Conforme Silva, essa é mais uma tentativa de fazer o usuário mudar comportamentos e passar a adotar ações preventivas. “Manter a velocidade dentro dos limites indicados pelas placas regulamentadoras é uma regra para toda a rodovia e não somente nas proximidades de controladores ou redutores”, alerta.

Outro sistema já instalado pela CCR ViaSul é o monitoramento por câmeras. As imagens não são utilizadas para autuação. Isso somente será possível mediante convênio com a PRF, sinalização e espelhamento de imagens na central do comando rodoviário. Na extensão de 265,8 quilômetros são 215 câmeras.

Estratégia para evitar acidentes

O prefeito de Fazenda Vilanova, Amarildo Luis da Silva, considera imprescindível a reativação do redutor de velocidade no trevo da Via Láctea. “Só no ano passado duas pessoas morreram em acidente neste trecho. Controlar a velocidade é essencial para a segurança dos motoristas e pedestres.”

Ainda de acordo com o chefe do Executivo municipal, por se tratar de uma rodovia de fluxo intenso e acesso também para outras regiões estratégicas, o controlador fixo é uma forma dos condutores adotarem ações preventivas e defensivas.

Outra medida de segurança implementada no trecho de Fazenda Vilanova são três lombadas. “Desde que instalaram os quebra-molas houve uma redução significativa de acidentes nas vias marginais da BR”, reitera o prefeito.


Acompanhe nossas redes sociais: WhatsApp Instagram / Facebook