Hospital pode deixar de oferecer serviço de traumato-ortopedia

ARROIO DO MEIO

Hospital pode deixar de oferecer serviço de traumato-ortopedia

Troca de referências nas especialidades preocupa líderes políticos. Comitê gestor quer tratar o tema em uma reunião na câmara de vereadores

Por

Hospital pode deixar de oferecer serviço de traumato-ortopedia
Gestores do hospital querem agendar reunião com integrantes da câmara. Crédito: Gabriel Santos
Arroio do Meio
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

A cessão de cirurgias de baixa e média complexidade na área de traumato-ortopedia no Hospital São José tem preocupado lideranças e gestores da saúde na microrregião. O hospital, desde 2017, é referência para 11 municípios. Uma reunião entre o comitê gestor da Rede de Saúde da Divina Providência, administradora do Hospital São José, e a câmara de vereadores de Arroio do Meio, deve tratar do tema com mais detalhes.

Conforme a assessoria de imprensa, uma data será agendada, onde a gestão pretende tratar o tema diretamente com o Legislativo, isso porque o assunto foi externado na última semana, dia 3, na sessão da câmara de vereadores, onde o presidente Paulo Roberto Heck (MDB) demonstrou preocupação com a perda da referência e desabilitação da casa de saúde na área de traumatologia. Segundo ele, quatro médicos especialistas deixaram de atender.

No Vale do Taquari, assim como o Hospital São José de Arroio do Meio, o Ouro Branco de Teutônia eram autorizados pelo Estado para casos de simples e média complexidade.

A referência em casos de baixa e média complexidade foi conquistada pelo São José em setembro de 2017. A habilitação na época foi concedida pela Secretaria Estadual da Saúde nas especialidades de joelho, mão, pé e ombros. Desde então, a casa de saúde atende procedimentos eletivos de 11 municípios.

Os atendimentos eram realizados por quatro profissionais médicos ortopedistas e traumatologistas, além da equipe interdisciplinar que realizava acompanhamento dos pacientes.

Mudanças anunciadas

O anúncio recente da Secretaria Estadual da Saúde, habilitou as cidades de Estrela e Encantado como referências regionais no atendimento em traumato-ortopedia. A partir de junho, o Hospital Estrela da Divina Providência será referência em alta complexidade, enquanto Encantado, o Hospital Beneficente Santa Terezinha terá um ambulatório de média complexidade.

Ambas as referências vão atender os 37 municípios da 16ª Coordenadoria Regional da Saúde. A estimativa da Secretaria Estadual da Saúde é que em serviços de traumato-ortopedia sejam realizadas ao mês 72 cirurgias de média complexidade, 16 cirurgias de alta em torno de 700 consultas especializadas.

Acompanhe
nossas
redes sociais