Evento debate abuso e violência contra mulher

ESTRELA

Evento debate abuso e violência contra mulher

Fórum programado pelo Centro de Referência de Atendimento à Mulher e Departamento de Desenvolvimento Social ocorre amanhã, com entrada franca

Por

Evento debate abuso e violência contra mulher
Desenvolvido na capital, Projeto Borboleta será tema de palestra. Crédito: Juliano Denardi
Estrela
Gustavo Adolfo 2 - Lateral vertical - Final vertical

O “Dia Internacional de Combate à Violência Contra as Mulheres”, celebrado no dia 25, terá programação especial nesta quarta-feira,23, em Estrela, com o evento “Nossa Estrela Acolhe mais – 2° Fórum de Enfrentamento à violência contra a mulher”.

Organizada pelo Centro de Referência de Atendimento à Mulher (Cram), serviço vinculado ao Departamento do Desenvolvimento Social da Secretaria Municipal da Saúde, a iniciativa ocorre ao longo da manhã, a partir das 8h, na câmara de vereadores.

Serão cinco palestras com temas distintos dentro do foco central, sendo que a principal trará a explanação em torno do “Projeto Borboleta – A experiência dos Juizados de Violência Doméstica de Porto Alegre.” A entrada é franca.

Pluralização do tema

O secretário municipal da Saúde, Celso Kaplan, ressalta a importância do fórum. “Há sem dúvidas um maior movimento mundial no combate à violência contra a mulher, e isso vemos inclusive em outros países. Mas não podemos deixar isso ficar só na teoria e no discurso. Ações precisam ser tomadas rotineiramente”, frisa.

Para a diretora do Departamento de Desenvolvimento Social, Tatiana de Oliveira, é um momento de pluralizar e ampliar o debate. “Trabalhamos com uma equipe multidisciplinar para atender as demandas que chegam às nossas equipes especializadas, que buscam e trabalham na orientação, prevenção, apoio e assistência. Mas é necessário trabalhar e identificar as diversas situações e tipos de violência”, pontua.

Segunda edição

Em sua primeira edição, ano passado, o fórum teve na sua organização a “Rede de Enfrentamento à Violência Contra Mulher”, parceira do evento deste ano, agora organizado pelo Centro de Referência de Atendimento à Mulher (Cram), que em outubro completou oito meses de serviços.

Localizado na Rua Tiradentes, 478, é coordenado por Ioná Carreno e atende através de serviços de psicologia, serviço social e assessoria jurídica às mulheres em situação de violência. Em oito meses o Cram acompanhou e deu encaminhamento a mais de 100 ocorrências.

Acompanhe
nossas
redes sociais