No Rio de Janeiro, a chance de projeção nacional

Futebol de base

No Rio de Janeiro, a chance de projeção nacional

Associação Lajeado de Esportes embarcou com 62 atletas para a disputa da Rio das Ostras Soccer Cup, competição que terá observadores técnicos de grandes clubes do Brasil

Por

No Rio de Janeiro, a chance de projeção nacional
Equipe de Lajeado disputará a competição nas categorias Sub-12, Sub-14, Sub-16 e Sub-18. São 62 atletas na delegação que partiu ao RJ. Crédito: Divulgação
Rio de Janeiro
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

A Associação Lajeado de Esportes segue a intensa rotina de competições no início do ano. Depois de participar da Copa Lajeado, a ALE viaja para o estado do Rio de Janeiro para disputar a Rio das Ostras Soccer Cup, uma das competições mais importantes de futebol de base do Brasil.

Sediada na cidade de Rio das Ostras, a competição está na oitava edição e reúne equipes de todo o país. Como diferencial, recebe observadores técnicos de grandes clubes da primeira divisão nacional. Flamengo, Botafogo, Fluminense, Vasco da Gama, Atlético-MG, Athletico-PR, Palmeiras e Bragantino confirmaram que enviarão olheiros para acompanhar os jogos.

Com disputa nas categorias Sub-12, Sub-14, Sub-16 e Sub-18, a Rio das Ostras Cup ocorre entre amanhã e sábado, dia 28. A ALE embarcou no sábado, 21, com 62 atletas na delegação. Antes de estrear, ainda realizou amistosos ontem na cidade do Rio de Janeiro.

Para o coordenador da equipe, Samuel Sebben, a competição serve para levar o nome da ALE a todo o Brasil e oportunizar aos atletas mais visibilidade no cenário nacional. “É a chance de mostrar o trabalho deles para equipes do centro do país. Viemos fortes e queremos chegar nas decisões, quanto mais tempo em campo melhor”, destaca.

Além da equipe da casa, Rio das Ostras, e da própria ALE, disputam times de demais cidades cariocas como Cabo Frio, Saquarema, Angra dos Reis, Búzios e a capital Rio de Janaeiro, e clubes de outros estados, como Pará e Minas Gerais.

Acompanhe
nossas
redes sociais