Paz para o Brasil !

Opinião

Elisabete Barreto Müller

Elisabete Barreto Müller

Professora universitária e delegada aposentada

Paz para o Brasil !

Por

Gustavo Adolfo 03

Muitas pessoas têm rituais para esperar o ano novo, festejam, escolhem cores para dar sorte, têm esperança de um tempo melhor. 1º de janeiro é considerado o Dia Mundial da Paz e é com esse espírito de fraternidade universal que deveríamos ter começado 2023.

No entanto, no domingo seguinte, o nosso país viveu um dia de violência e desalento. Foi algo muito triste de se ver, uma data histórica marcada pela barbárie. As pessoas de boa índole logo repudiaram o ataque violento ao Estado Democrático de Direito acontecido naquela data. Aliás, o mundo inteiro ficou chocado e rechaçou o palco de guerra que se viu em Brasília.

É impossível ter um mínimo de sensibilidade e não se entristecer vendo policiais agredidos, obras de arte e objetos históricos destruídos, cavalo maltratado. Basta usar a razão para perceber que o patrimônio depredado é público, é nosso. Quando vi e ouvi uma idosa contando que estava defecando na sede dos Três Poderes, tive vontade de chorar. Comparei com minha querida avó Cecília, uma mulher simples, trabalhadora, semianalfabeta, que jamais falava palavrão e nos ensinou os valores mais sagrados, dentre eles, o de respeitar as outras pessoas. Logo pensei: o que aquela senhora estava fazendo lá defecando na nossa democracia?

Mesmo nesse cenário devastado, as Instituições mostraram que seguem firmes. As leis penais foram aplicadas com o rigor necessário e os extremistas foram presos, outros estão sendo investigados, pois os atos são criminosos e muito distantes de liberdade de expressão. Não podemos esquecer!
Há um governo eleito democraticamente pela maioria e essa escolha do povo deve ser respeitada. Não existe terceiro turno! Temos uma Constituição Federal a nos guiar além das regras básicas sobre respeito que aprendemos já na infância.

Mesmo assim, há quem siga defendendo o ataque da extrema direita e justificando as incivilidades praticadas, inclusive na nossa aldeia. Continuam as fakes news e teorias da conspiração, como a implantação de chip comunista, por exemplo. Seria risível, se não fosse triste, ver pessoas ludibriadas pelas mentiras dos perversos.

Precisamos prosseguir enquanto Nação e fazer a nossa parte, trabalhando, dando a mão para quem está confuso, e continuar na construção de uma sociedade justa, livre e solidária. Nós democratas (de esquerda, direita, centro) temos muito caminho pela frente, mas tenho certeza de que encontraremos pontos de convergência e diálogo para virar essa página.

O Brasil precisa de paz!

Acompanhe
nossas
redes sociais