Queimando carboidratos

Opinião

Carlos Martini

Carlos Martini

Colunista

Queimando carboidratos

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Dá gosto de ver os ciclistas rodando pela RS-129 entre Estrela e Colinas, criteriosamente respeitados pelos motoristas. Com a implantação da ciclovia, já com editais em andamento, deve aumentar bastante essa circulação.

De grão em grão a galinha enche o papo, e fico até imaginando quantos microempreendimentos podem brotar com o tempo por ali, com a venda mesmo que informal de diferentes produtos coloniais.

ARQUIVO A HORA

Não vou me surpreender se começarem a aparecer plaquinhas em residências ao longo do trecho anunciando ¨outlets¨ de mel, queijo colonial, linguiças e outros defumados, uma cachacinha ou cervejinha artesanal, chocolates, tortas, biscoitos, geleias, frutas, verduras e outras delícias da colônia, quantidades pequenas que caibam no ¨porta-malas¨ da bike e de fácil transporte. Sem falar nos recentes empreendimentos que tornam o trecho ainda mais atraente, tipo o Antigo Armazém, entre outros nas imediações.

Mas é bom lembrar que, por enquanto, é rodovia sem acostamento, e se os motoristas devem respeitar o 1,5 metro de distância numa ultrapassagem, os ciclistas também devem seguir sempre em fila indiana, nada de assuntar lado a lado, ocupando metade da pista.


A PROPÓSITO

Não sei vocês, mas eu vou pendurar minha bandeira na frente de casa, com muita satisfação. Até para honrar a terra que acolheu nossos antepassados.

E quem tem muita bronca do país em que vive – e talvez do mundo – tem 364 dias do ano pra criticar
a ¨mãe gentil¨, não precisa ser na data do seu aniversário.

Alguns podem imaginar que é propaganda política eleitoral, mas aí não é problema meu, é de quem deletou por conta própria o verde amarelo¨.


2022 x 1922… LÁ SE VÃO 100 ANOS!


7 DE SETEMBRO

Está chegando o Dia da Independência, a data máxima de nossa pátria brasileira.
A data andou meio esquecida nos últimos tempos, a exemplo de outras marcantes da nacionalidade.

Vale lembrar que nesse ano se comemoram os 200 anos da independência. Razão ainda maior pra não passar em brancas nuvens.

Soberania e segurança nacional não é mais relevante…? Pergunte isso aos refugiados apátridas que a perderam, ou melhor ainda: para os que lutaram quase dois mil anos para recuperá-la.

Falando nisso, dia desses fui passear com meu cachorro linguiçinha, o Pituca, na Praça ¨da Matriz¨ (Marechal Floriano Peixoto) e dei de cara com o monumento central da praça, instalado em 1922, em homenagem ao centenário da independência.

Pôxa! Faz cem anos que ele está ali, soberano, e a placa principal ainda é legível: ¨Saibam os pósteros honrar a pátria, prestando culto à sua independência, ou tombando com ella¨.

Vou pedir socorro ao professor e historiador José Alfredo Schierholt, pra enriquecer bem mais essa história.
Observando mais de perto notei que um enxame de abelhas nativas Jataí se aquerenciou na base do monumento. Melíponas bem patriotas! Que legal, gostei de ver!


SAIDEIRA

Dia dos pais:
– Filho, quero um presentinho.
– Bah! Tô meio curto de grana.
– Só uma lembrancinha tá bom.
– Então vou te dar um cinto.
– Legal, que tipo de cinto?
– Sinto muito…


Acompanhe nossas redes sociais: WhatsApp Instagram / Facebook

Acompanhe
nossas
redes sociais