Trem dos Vales dá partida neste fim de semana

TURISMO SOBRE TRILHOS

Trem dos Vales dá partida neste fim de semana

Mais de 500 pessoas participam neste sábado, 6, do primeiro passeio da locomotiva no ano. Chegada do trem ao Vale mobiliza empreendedores locais e reforça a posição da região no mapa do turismo nacional

Por

Trem dos Vales dá partida neste fim de semana
Trem dos Vales é uma iniciativa da Associação Brasileira de Preservação Ferroviária, em parceria com a Amturvales, apoio e cooperação da Rumo Logística (Foto: Odacir Toldi / Divulgação)
Vale do Taquari
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Pelas ferrovias do Vale do Taquari, entre túneis e viadutos, um passeio de trem se tornou atrativo turístico consolidado em todo o estado. Perto das 9h deste sábado, 6, os primeiros turistas embarcam na 4ª edição do Trem dos Vales. O passeio inaugural conta com a presença do governador do RS, Ranolfo Vieira Júnior.

LEIA MAIS: “Trem dos Vales está consolidado e deve se tornar semanal”, diz Rafael Fontana

O trajeto passa pelos trilhos dos municípios de Guaporé, Dois Lajeados, Vespasiano Corrêa e Muçum. E, às 14h, uma nova viagem sai na direção contrária, de Muçum a Guaporé. Neste ano serão 60 passeios de 2h30min que ocorrem nos meses de agosto, setembro e outubro. Nos últimos três anos, mais de 45 mil pessoas fizeram o trajeto a bordo da locomotiva, e a estimativa é de que 70% dos turistas são de fora do estado.

Depois de percorrer 1,2 mil km em um motorhome, o casal aposentado Roberto Wiechmann e Norma Aparecida Piovesan Wiechmann, de 58 anos, chegou a Guaporé na tarde de quinta-feira, 4, para participar do primeiro passeio deste ano.

Do interior de São Paulo, eles conheceram o Trem dos Vales no ano passado, e já se programaram. Hoje, estão acampados ao lado da estação ferroviária de Guaporé, acompanhados pelo vira-lata chamado Junior.

Esta é a primeira vez que visitam a região, mas outras localidades do estado já são conhecidas. “É disso que a gente gosta, de explorar o lugar, a região, as coisas bonitas, e com isso vamos descobrindo o Brasil.

Procuramos sempre a natureza”, conta Norma. Depois do passeio, a ideia é seguir viagem para Gramado, Canela e para o litoral antes de retornar pra casa.

Preparados para os turistasDesde a sua criação, a iniciativa se tornou uma grande aposta do turismo regional e, com a chegada do trem, os municípios que fazem parte do trajeto se preparam para receber os turistas. Além deles, outras cidades próximas como Encantado, Roca Sales, Colinas, Imigrante, Teutônia e Arroio do Meio também se mobilizam.

Adriana Rizzi é proprietária do Hotel Rizzi, um pequeno estabelecimento que atua há mais de 30 anos em Encantado. Ela é a segunda geração da família à frente da hospedaria que passa por ampliação. Isso porque o Cristo Protetor aumentou a demanda por hospedagens.

Hoje, o hotel pode receber até 43 pessoas, e durante os fins de semana fica lotado. A demanda também é grande para os passeios do Trem dos Vales, e as reservas foram feitas com meses de antecedência.

Nesse período, Adriana procurou melhorar o atendimento e os espaços para receber os visitantes. Esse movimento também tem sido percebido por ela em outros estabelecimentos da região. “Ainda faltam coisas a fazer, mas a gente cresceu muito em pouco tempo. E a gente explica a situação para o turista, ele entende e se sente pertencente a esse movimento. Ele sai encantado com a nossa região”, destaca.

Trem definitivo para o Vale

Coordenador do projeto, Rafael Fontana destaca que a ideia é, daqui pra frente, ter um trem definitivo para a região. Mas, até lá, o momento serve para preparar os municípios e estabelecimentos.

“Primeiro a gente quer receber os turistas, mas depois bate um medo se vamos receber à altura. Então esses anos permitiram que a região se organizasse melhor”, ressalta. Fontana acredita que do ano passado para cá, mais de 60 empreendimentos foram criados no setor turístico na região.

Diversidade e riqueza em atrativos

A coordenação dos passeios também tem feito um trabalho junto às agências de viagens para convidar os turistas a permanecerem na região. “Essa integração regional é importante para que os nossos roteiros sejam impulsionados. E por isso é importante estarmos organizados”, destaca o presidente da Associação dos Municípios de Turismo da Região dos Vales (Amturvales), Leandro Arenhardt.

Para a diretora de operações da RS Turismo, uma das responsável pelos passeios, Roseli Hübner, as belas paisagens, a natureza, e a ferrovia com seus túneis e viadutos estão entre os fatores que fazem dos passeios um sucesso. Além do bom atendimento, organização, e de uma experiência de viagem ao passado. “É um passeio completo. Sem dúvidas um dos mais bonitos de todo o mundo feitos de trem”, garante.

De acordo com o diretor executivo da empresa, Charles Rossner, o turista que vem ao Vale busca ampla oferta de serviços e opções para conhecer a região. “Nossa oferta turística aqui já cresceu bastante, mas ainda há inúmeras oportunidades para serem exploradas e desenvolvidas. Temos muito trabalho pela frente”, destaca.

Mesmo assim, ressalta que o trem consolida o Vale do Taquari como uma região de interesse nacional e coloca de vez a região como destino turístico dentro do país.

Trem da Imigração

Além da Ferrovia do Trigo, no trecho entre Muçum e Guaporé, o trem fará, neste ano, uma segunda rota, entre Colinas e Roca Sales. O trajeto percorrido será de 17 quilômetros a bordo de uma antiga Maria Fumaça, por dois túneis e três viadutos às margens do Rio Taquari. Ele foi batizado de “Trem da Imigração”, e só estará em circulação a partir de novembro.

O objetivo da organização é tornar o Trem dos Vales uma atração permanente, com passeios semanais durante todo o ano, e incluir Estrela no roteiro. A ampliação tem o apoio do governo do estado, por meio da Secretaria Estadual do Turismo, e já foi solicitada à Rumo Logística, concessionária responsável pela linha férrea.

História nos vagões

Este ano, uma nova locomotiva a diesel chegou ao Vale para fazer os passeios. O modelo G12, General Purpose, é de 1957, produzido nos Estados Unidos e foi restaurado. Ela saiu de Curitiba na terça-feira e os vagões foram incorporados na madrugada de quarta, em Rio Negrinho, no Paraná, chegando à região na tarde de quinta, 4.

Como parte da composição de 12 carros de passageiros, também estão vagões de formação histórica, e dois deles ganham destaque. Construído em 1924, por oficinas de Curitiba, da Estrada de Ferro do Paraná, o carro administrativo AM-01 era utilizado para transporte de diretores de ferrovia e de diversas personalidades, como o ex-presidente da república, Nereu Ramos, que fazia viagens pela malha do Paraná e Santa Catarina.

Outro vagão especial é o AD-09, fabricado em 1925, nas oficinas da Viação Férrea do Rio Grande do Sul, na cidade de Rio Grande, que transportava diretores da ferrovia em viagens pelo estado. Ele foi batizado de vagão Getúlio, já que era utilizado pelo ex-presidente Getúlio Vargas durante as décadas de 1930 e 1940.

Datas dos passeios

Confira as datas dos passeios. Idealizado há mais de duas décadas, o roteiro ganhou os trilhos em dezembro de 2018. O valor do passeio por pessoa é de R$ 148,00 e os bilhetes estão à venda no site www.tremdosvales.com.br ou pelo telefone/whats (47) 3307-9977.

Nesta edição são duas opções de horários: uma com saída de Guaporé, às 9h, e a outra de Muçum, às 14h. No mês de agosto serão feitos passeios nos dias 6, 7, 13, 14, 20, 21, 27 e 28, e em setembro nos dias 3, 4, 7, 9, 10, 11, 17, 18, 20, 24, 25 e 30. Já em outubro, serão nos dias 1º, 7, 8, 9, 12, 15, 16, 22, 23 e 29. Depois do passeio, a volta pode ser feita com um transporte rodoviário, no valor de R$ 21.


Acompanhe nossas redes sociais: WhatsApp Instagram / Facebook