Onde assisto meu time hoje?

Opinião

Caetano Pretto

Caetano Pretto

Jornalista

Colunista esportivo.

Onde assisto meu time hoje?

Por

A pergunta que dá título a esta coluna é uma das que os torcedores mais ouvem e fazem desde a tentativa de se democratizar a transmissão do futebol brasileiro. A quebra do monopólio da Globo, apontada como positiva em um primeiro momento, abriu uma infinidade de possibilidades na hora do torcedor sentar no sofá para torcer pelo seu clube. E isto está prejudicando o futebol brasileiro.

Pegamos os exemplos de Internacional e Grêmio neste final de semana. O jogo do Tricolor será transmitido em um canal conhecido, o Premiere, mas que exige a contratação de um pacote a parte da televisão convencional. O plano mais barato sai por R$ 29.90. Difícil será para o torcedor colorado, e aposto que muitos serão pegos de surpresa agora. O jogo do Inter passa apenas na Furacão Live, um serviço de streaming do próprio Athletico, e no canal da Twitch do Casimiro Miguel. Tente explicar o que é a Twitch para o seu avô de 80 anos…

Se olharmos para a temporada toda, os jogos da Dupla Gre-Nal foram transmitidos em mais ou menos dez canais e serviços de streaming diferentes. Desde os convencionais Globo e SporTV, até o pacote Premiere, o streaming da Amazon Prime e a controversa Conmebol TV. A massaroca de possibilidade é tanta que, ao meu ver, os grandes beneficiados são os canais piratas. Hoje em dia todo o torcedor sabe para quais sites recorrer para ver as partidas de graça.

Torcedores de todas as idades têm reclamado nas redes sociais da dificuldade que tem sido acompanhar os times de futebol brasileiros pela televisão com a multiplicação dos canais de transmissão e a entrada dos serviços de streaming por assinatura neste mercado. Lembro da dificuldade que foi para achar onde passaria a partida entre Mirassol x Grêmio, pela Copa do Brasil. Jogo exclusivo da Amazon, e o primeiro que vi no canal.

Atualmente, além da Globo, também transmitem jogos dos times brasileiros Record, SBT, Band, SporTV, ESPN, Premiere, Conmebol TV, TNT Sports, Fox Sports, YouTube, Globoplay, HBO Max, Star+, DAZN, Amazon Prime, Paramount+, além de serviços de streaming próprios dos clubes, como FlaTV+ e Furacão Play, do Flamengo e Athletico Paranaense, respectivamente. Não me darei ao serviço de calcular o valor que custaria para ter todos estes canais à disposição. Mas fica a pergunta: a mudança e o sonho da democratização da transmissão foi positiva? Eu creio que não.

Elitização do futebol

Todos os pontos citados até aqui reforçam a tese de que o futebol hoje em dia é um esporte elitizado. O valor dos ingressos afasta muitos torcedores do estádio. Os mesmos torcedores, precisam abrir mão de uma importante quantia para assistir os seus times na televisão ou streaming. Ao mesmo tempo, nem são todos os torcedores que possuem uma internet de qualidade para poder acompanhar o clube do coração. O esporte do povo, que tem na sua essência o torcedor, hoje em dia afasta o público-alvo.

Qualidade questionável

Por fim, outro ponto muito debatido é a qualidade de transmissão de vários dos serviços disponíveis. O Colorado que viu o seu time vencer a Sul-Americana em 2008 e vibrou pela televisão, precisa agora se contentar com uma transmissão amorfa da Conmebol TV. Outros torcedores, que prezam pela seriedade no futebol (me incluo neste item), precisam se acostumar com transmissões cada vez mais voltadas para o entretenimento. São dezenas de piadas durante os 90 minutos de alguns jogos. Outros, tem como única alternativa ver uma jornada extremamente clubista, casos de serviços que colocam ex-atletas para comentar jogos de seus times. As possibilidades são muitas, a qualidade vai pelo ralo.