RUMO evidencia necessidade de aproximar escolas e empresas

Projeto

RUMO evidencia necessidade de aproximar escolas e empresas

Reunião-almoço da Acil aborda qualificação profissional e inclusão dos jovens no mundo do trabalho. Próximas etapas do projeto perpassam sensibilização para ajudar futuros profissionais a conhecer aptidões

Por

RUMO evidencia necessidade de aproximar escolas e empresas
“As empresas precisam entrar nessa temática, sob risco de termos um apagão na mão de obra”, avaliou Adair Weiss, durante palestra ontem na Acil. Crédito: Filipe Faleiro
Vale do Taquari
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Ouvir empresários para conhecer as necessidades em termos de qualificação, áreas de atuação, e os estudantes sobre as expectativas para o ingresso no mundo do trabalho. Nesta base se sustenta a pesquisa “RUMO”.

Como forma de sensibilizar os empreendedores e representantes das instituições de ensino, a Associação Comercial de Lajeado (Acil) promoveu ontem reunião-almoço com o mote: “após a pesquisa, os desafios e ações para o futuro da mão de obra na região”.

O assunto sobre treinamentos, preparo e qualificação dos profissionais faz parte do cotidiano das organizações privadas, reforça a presidente Graciela Black. “A continuidade e a crescente competitividade das nossas empresas passa pelas pessoas. Esse é um tema sempre presente na Acil. Desde a formação da entidade, os líderes sempre tiveram claro a necessidade de investir, de canalizar esforços sobre esse tema.”

A programação começou com detalhes sobre a pesquisa, com apresentação do diretor executivo do Grupo A Hora, Adair Weiss. Em seguida, o prefeito Marcelo Caumo demonstrou iniciativas e programas voltados para formação socioemocional no Ensino Fundamental e também com o Trilhas da Inovação, em que alunos das séries finais tem o primeiro contato com conhecimentos técnicos da indústria e tecnologia da informação.

Por fim, a palestra foi com o vice-presidente de Inovação e Tecnologia da Acil, Rafael Zanatta, com uma análise sobre a adaptação das empresas com a imersão digital e a importância de adaptar o trabalhador para essa realidade.

A pesquisa “Rumo – o futuro da mão de obra na região” é uma realização do Grupo A Hora, com parceria da administração de Lajeado e da Acil 100 Anos. O patrocínio é da Britagem Cascalheira, Colégio Evangélico Alberto Torres (CEAT), Instituto Dale Carnegie, Univates, Sicredi, Rhodoss – Implementos Rodoviários, Hassmann S.A, Diamond Construtora e Plano Digital.

Contraste de expectativas

De um lado, empregadores com ressalvas sobre o comportamento dos profissionais, com desconfiança sobre as habilidades aprendidas no ambiente escolar e críticos com relação ao comprometimento.

Entre os jovens, o oposto. Quase 60% dos entrevistados consideram-se aptos para entregar no mercado de trabalho. “Como estamos nos comunicando com essas pessoas? O que é comprometimento para os jovens e o que é para o empresário?”, questiona o palestrante Adair Weiss.

Na avaliação dele, as empresas precisam assumir compromissos e formar alianças com instituições de ensino, colégios, cursos técnicos, para preencher as lacunas em termos de qualificação profissional.

No detalhe da pesquisa, no aspecto das expectativas dos jovens, frisa o pouco interesse à construção civil. “Somos um polo da construção e não conseguimos atrair jovens para essa atividade.” Para Weiss, essa amostra indica a importância de uma presença mais incisiva do conhecimento sobre oportunidades para o novo profissional.

Conhecer as aptidões

O prefeito de Lajeado, Marcelo Caumo, realça o objetivo de contribuir com habilidades comportamentais já na Educação Básica. Entre os projetos desenvolvidos na cidade, está o “Seja”.

Voltado para a educação socioemocional de alunos do 1º ao 9º ano, se sustenta em sessões voltadas ao autoconhecimento, disciplina de empreendedorismo e Círculos de Construção de Paz.

Junto com essa iniciativa, está o Trilhas da Inovação. Em uma parceria com o Senai, estudantes da rede municipal se matriculam em cursos de curta duração voltados à Indústria 4.0, Tecnologia da Informação, eletrônica e robótica.

“É o primeiro projeto da área de inovação a ser colocado em prática na área educacional por meio do Pro_Move Lajeado.” Neste ano, está em andamento a segunda turma, com 140 alunos do 9º ano do Fundamental. De acordo com o prefeito, esse projeto tem como meta ajudar o jovem antes mesmo do Ensino Médio a conhecer áreas de interesse e suas próprias aptidões.

 


Acompanhe nossas redes sociais: WhatsAppInstagram / Facebook