Imóvel do DAER

Opinião

Rodrigo Martini

Rodrigo Martini

Jornalista

Coluna aborda os bastidores da política regional e discussão de temas polêmicos

Imóvel do DAER

Por

CRON - Campanha Institucional - Lateral vertical - Final vertical

O governo de Lajeado encaminhou ontem um novo documento ao governo do Estado, oficializando a proposta de custear as obras de ampliação da ERS-130 (com a construção de viaduto no trevo da BRF) e quitar as dívidas do Estado na área da saúde em Lajeado. Agora, com aval da Câmara de Vereadores. Em troca, o Executivo municipal vai receber o valioso imóvel do DAER, avaliado em quase R$ 16 milhões, e que deverá ir à leilão após o término das obras. Por ora, o governador não confirmou oficialmente o negócio. Mas ambas as partes já alinharam bem o instigante convênio.


Radar Turístico

O governo de Teutônia quer fomentar ainda mais o turismo local. Por meio das Secretarias de Indústria, Comércio e Turismo e da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer, o poder público realiza diversas ações para reestruturar e monetizar o importante segmento na cidade. Para tal, o município busca reativar o Conselho Municipal de Turismo e concluir o Plano Municipal de Turismo. Paralelo a isso, o poder público realiza levantamento de informações, como acessos, estruturas, potencialidades e dados estatísticos, tudo por meio do “Radar Turístico”, elaborado pelo Instituto de Pesquisas de Mercado da UNISINOS e SEBRAE.


Outorga

A pressão de líderes do Vale do Taquari pela retirada da exigência por outorga na concessão das rodovias estaduais tem pautado as reuniões do Governo do Estado. O governador está ciente da resistência, e, segundo informações de bastidores, tende a rever a delicada situação. A lei estadual não obriga a inclusão da outorga neste tipo de contrato público. Logo, basta a boa vontade por parte do executivo estadual para evitar uma dor de cabeça ainda maior para todos os envolvidos neste enrosco. Afinal, o Estado precisa da cobrança no Vale, e o Vale carece de obras de manutenção e amplicação das vias. Mas tudo a um preço justo, claro!


Nove emendas

A Câmara de Encantado aprovou o Plano Plurianual para o quadriênio 2022/2025. Mas não foi na íntegra. Os vereadores votaram e aprovaram nove emendas protocoladas pelos legisladores. E as emendas mudam pouco ou quase nada na ordem do dia…


O futuro de Encantado (e do Vale)

O futuro da principal cidade da região alta do Vale do Taquari será debatido com ainda mais afinco a partir da próxima sexta-feira. O governo municipal anuncia a primeira Audiência Pública para apresentação do diagnóstico do “Estudo de Expansão Urbana e Definição de Diretrizes e Ocupação de Solo de Zona Especial de Proteção do Complexo Turístico da Lagoa da Garibaldi e do Cristo Protetor”. O evento ocorre no Auditório Itália, na prefeitura do município.

A proposta da empresa BSW Ambiental é aguardada com anseio pelos empreendedores e moradores vizinhos ao Morro da Antena. Há um temor por parte dos empresários, que temem o excesso de regras e burocracias para a implantação de novos empreendimentos às margens da lagoa e no entorno da maior estátua brasileira do Cristo. E a preocupação é válida. Afinal, sem hotéis, pousadas, restaurantes e demais atrativos, o ponto não passará de um gigante de concreto.


Enquete

A administração de Encantado fez uma provocação nas redes sociais. Na página da prefeitura no Facebook, a pergunta é: que tal uma quadra de areia no Caminhódromo para jogar vôlei e beach tenis? As respostas foram diversas. Teve contribuinte pedindo pista de kart, espaço para carros de som, pista de skate, entre outros.


História e empregos

O Ministério Público segue investigando a negociação entre a administração de Taquari e a empresa Zanc Teleatendimento e Recuperação de Crédito. O inquérito civil verifica a responsabilização pela “significativa descaracterização da tipologia original da edificação do Seminário Seráfico São Francisco de Assis, situado no Bairro Praia, que foi declarado patrimônio histórico e cultural do Estado do Rio Grande do Sul em 2008”. Ocorre que o Executivo reformou o prédio para a instalação da referida empresa, que hoje é responsável pela geração de dezenas de empregos na cidade.


Covid e a lei

Empresários que não cumpriram a determinação de fechar os seus respectivos empreendimentos “não essenciais” durante os poucos dias de lockdown (determinados no fim de março passado, em Lajeado) estão sendo intimados a comparecerem na Delegacia de Polícia. Houve casos registrados nos bairros Centro, Florestal, Americano, São Cristóvão, Montanha e Conventos.