Presidência da Câmara

opinião

Rodrigo Martini

Rodrigo Martini

Jornalista

Coluna aborda os bastidores da política regional e discussão de temas polêmicos

Presidência da Câmara

Por

Vale do Taquari

A nova composição da Câmara de Vereadores de Lajeado estreia apenas em janeiro de 2021. Oficialmente, claro. Nos bastidores, as movimentações são intensas entre os futuros e reeleitos legisladores. E o debate, ou os debates, giram em torno de diversos assuntos. Uns são mais tranquilos, outros mais espinhosos. Entre os temas espinhosos, destaque para o desejo de alguns novos parlamentares: a redução no quadro de Assessores no Legislativo lajeadense. A posição antecipada de ao menos quatro novos integrantes do plenário tem dado o que falar entre os caudilhos. E isso pode interferir na escolha dos futuros presidentes.


Presidência da Câmara II

Alex Schmitt (PP), Heitor Hoppe (PP), Márcio Dal Cin (PSDB) e Paula Thomas (PSDB) já anunciaram que vão utilizar apenas um entre os dois assessores disponíveis para cada parlamentar. Os quatro não estão na atual Legislatura. Outros membros do PP ainda estão indecisos. E há progressistas que não querem saber de abrir mão. A mesma incerteza gira em torno dos parlamentares do MDB, PT e do PSB. Por ora, não há posicionamento oficial por parte de 11 dos 15 vereadores eleitos (e reeleitos) para a legislatura 2021/2024. Mas diversas fontes avisam: muitos não querem ver este assunto chegar até a Mesa Diretora do plenário.


Presidência da Câmara III

Os vereadores costumam decidir com antecedência quem serão os quatro próximos presidentes da Câmara de Lajeado. Nessa atual legislatura, o MDB revezou com o PP e o PDT (Waldir Blau (MDB), Ederson Spohr (MDB), Neca Dalmoro (PDT e hoje MDB) e Lorival Silveira (PP)). Mas, e ainda nos bastidores, o PP não estaria tão disposto a retomar uma eventual “parceria”, até porque não houve consenso nos anos anteriores. Muito pelo contrário. Em duas oportunidades, Waldir Gisch (PP) lançou candidatura à presidência, mas não contou com o apoio de Lorival Silveira (PP), que apoiou o MDB e o PDT em ambas as oportunidades.


Presidência da Câmara IV

Dessa vez, a possibilidade de redução no número de assessores pode ser um balizador, ou um critério a ser analisado no momento de definir as futuras Mesas Diretoras. Eu explico. Com a presença de Alex, Heitor, Márcio ou Paula na presidência, vice-presidência ou mesmo na Secretaria da Mesa, é maior a chance de um eventual projeto para redução de Cargos Comissionados (CCs) ser levado à votação em plenário. E se isso acontecer, a pressão popular tende a ser muito mais fervorosa, o que pode gerar um forte desgaste contra quem eventualmente se posicionar contrário ao possível projeto.


Presidência da Câmara V

A impressão é que tudo será decidido pelo PP. O partido terá seis cadeiras na Câmara. E só duas já estão comprometidas com a redução de Cargos Comissionados – tal como os dois tucanos. Se o posicionamento dos outros quatro progressistas (Isidoro Fornari, Deoli Gräff, Fabiano Bergmann e Lorival Silveira) for pela manutenção dos atuais dois assessores por vereador, é grande a chance de um boicote à Alex, Heitor, Márcio e Paulo, em se tratando de nomeação à Mesa Diretora, e também será grande a chance dessa ala do PP garantir ao menos uma presidência ao MDB. E isso tudo gera um indigesto debate interno no PP, onde parte dos filiados não deseja dar essa janela ao opositor.


Novos secretários em Estrela

O prefeito eleito de Estrela, Elmar Schneider (PTB), declinou da ideia de nomear a Secretária de Educação indicada após a primeira enquete realizada às pressas pela Associação de Professores Municipais de Estrela (Aprome), no fim de semana retrasado. Na ocasião, a mais votada foi a própria presidente da entidade, Elisângela Mendes. Já no sábado passado, e após nova reunião com a Aprome (foto), “Schneidinha” anunciou uma nova votação para a Comunidade Escolar. Dessa vez, para todos os servidores vinculados à educação. O processo inédito de votação iniciou nessa segunda-feira e perdura até as 12h de sexta-feira, quando a entidade apresenta uma lista com os cinco nomes mais votados. E o anúncio do novo Secretário (a) ocorre no dia 10 de dezembro.


Novos secretários em Lajeado

O quadro de secretários municipais deve sofrer mudanças em 2021. O Secretário de Saúde Cláudio Klein deve sair. Além dos compromissos particulares, que geraram fortes críticas por parte de vereadores da base governista e também opositores, o pneumologista também passou por um delicado procedimento cirúrgico no coração. Outra dúvida gira em torno das siglas coligadas. O PSDB elegeu dois vereadores e deve pleitear o mesmo número de secretarias. O PL já demonstrou, no passado, interesse na Secretaria de Esporte. E o PSL tende a seguir na área da Segurança.


Novos secretários em Arroio do Meio

Ainda é tudo extraoficial. Mas as especulações esquentam no futuro governo do prefeito eleito Danilo Bruxel (PP). Gustavo Kasper (PP), ex-vereador e candidato a prefeito pelo partido em 2016, pode assumir a Secretaria de Saúde. Já o atual vereador Darci Hergessel (PDT), que não concorreu à reeleição e abriu mão de concorrer a vice-prefeito na chapa de Bruxel, pode assumir a Secretaria de Obras. Élcio Lutz é cotado para a Secretaria de Agricultura, e o ex-vice-prefeito Áureo Scherer pode assumir a pasta da Administração. Por fim, o suplente de vereador Jonas Schwarzer Sula (PP) pode ser anunciado como Coordenador de Indústria e Comércio do município.


Brum deixa a UTI Covid

Após ser internado na UTI da Santa Casa de Misericórdia em decorrência da covid-19, o deputado estadual Edson Brum (MDB) recebeu alta nesta segunda-feira. O parlamentar havia recebido a confirmação do diagnóstico positivo no dia 17 de novembro, um dia após sentir sintomas de uma forte gripe. Uma semana depois, a situação se agravou.