Variedades

Onze anos e uma biblioteca

Por iniciativa própria, jovem de Arroio do Meio inaugura neste sábado, 2, biblioteca comunitária

Por

Onze anos e uma biblioteca

No auge dos seus onze anos, Letícia Müller dos Santos decidiu que abriria uma biblioteca comunitária. Animada com os quase trinta livros que acumulava em casa, a jovem moradora do bairro Bela Vista, de Arroio do Meio, começou a montar um espaço próprio para a leitura junto ao seu pai, o pedreiro Evandro dos Santos, 37, e à mãe, a doméstica Sabrina Müller, 29.
 
Sempre incentivada a ler, tanto pelos pais quanto pela madrinha Elisângela, Letícia se apaixonou de vez pelos livros quando ganhou do avô uma das edições do Diário de um Banana. Devoradora de histórias, a menina viu em uma publicação no Facebook a oportunidade de aumentar o seu acervo. “Vi uma publicação onde uma mulher vendia quase trinta livros por apenas cem reais. Pedi de presente para os meus pais e assim começou a nossa biblioteca”, conta.
 
A ideia da menina foi comprada por toda a família. “Começamos a frequentar diversas feiras de livros na região para comprar por um preço mais camarada exemplares que realmente fossem do interesse do público da biblioteca”, conta a mãe. Determinados a expandir o acervo com qualidade e sem gastar muito, a família se envolveu em uma aventura de conhecer novos lugares e se encantar cada vez mais com o mundo da leitura.
 

Ajuda de fora

Fanática do Grêmio e do Lajeadense, a família de Letícia começou a convidar amigos e conhecidos a contribuir. Para a grata surpresa dos três, o consulado do Grêmio de Lajeado fez uma campanha e arrecadou mais de cem livros para compor o sonho da jovem. Junto com a doação, veio a sugestão do nome da biblioteca. “Um dos membros que nos entregou as doações disse que essa iniciativa era um caminho para o futuro, então decidimos batizá-la assim, Biblioteca Comunitária a Caminho do Futuro”, relembra Sabrina.
 
Entre compras, doações e muita organização, a biblioteca começou a tomar forma e hoje conta com mais de 600 livros, sem contar os dicionários, revistas, livros didáticos e barsas. Com empenho e investimento de cerca de 2 mil reais para compra dos livros, da estante que os abriga, materiais e palets para confecção de móveis, a biblioteca tomou forma e inaugura neste sábado, 2, a partir das 14h30.
DSC_0025

Responsabilidade

Envolvida há um ano no projeto, a mãe de Letícia conta que a biblioteca será administrada pela menina. “Ela é a encarregada de receber as pessoas, realizar cadastros, empréstimos, abrir e fechar o espaço”, explica. Com cartões e carimbos já em mãos, Letícia compartilha que sua expectativa é aumentar cada vez mais o acervo. “Para fins de manutenção e compra de novos livros, o cadastro custa R$ 3 por pessoa ou um livro em bom estado. Depois disso é só usufruir e se cuidadoso com os exemplares emprestados”, informa.
 

Fugindo das telinhas

Como qualquer criança, Letícia é fã das atrações do celular, computador e televisão, mas tem consciência de que também precisa fazer outras coisas. “Adoro ficar no celular, mas quando vejo que já estou a muito tempo, vou andar de bicicleta ou ler um livro”, revela. Orgulhosos, os pais da menina participaram da entrevista sempre com sorrisos e animação. “A maioria das crianças não gosta de ler e a minha filha me pede livros de presente”, comemora a mãe;
 
Orgulhoso com o resultado do sonho da filha, somado ao trabalho conjunto da família, Evandro conta que se sente realizado. “A gente sempre sonha em ter uma família e educar os filhos direito. Estou muito feliz que ela seja tão interessada, acho que fizemos o nosso trabalho da forma certa”, expressa o pai, emocionado.
 

Companhia

Apreciadora de conhecer as belezas naturais da região, a família de Letícia faz pequenas viagens nos fins de semana para aproveitar os dias de folga. A menina, é claro, carrega consigo dois ou três livros. “Eu adoro. Passo o trajeto todo lendo e o tempo passa voando. Aí quando chegamos no lugar, vivemos coisas muito legais que poderiam muito bem virar lindas histórias de aventura”, compartilha.
 

Para ajudar

Quem quiser doar à biblioteca ou então ser membro para retirada de livros, deve comparecer ao local, no bairro Bela Vista, rua Bela Vista, número 736, em Arroio do Meio. O horário deve ser combinado com a família via página do Facebook ou Whatsapp, (51) 99146-9957.