Estrela

Vigilância orienta sobre combate ao aedes aegypti

Com a aproximação do verão, a Secretaria da Saúde, pela Vigilância Ambiental, intensifica ações para combater o mosquito aedes aegypti, transmissor de doenças como dengue, chikungunya e zika vírus. Fiscais visitam as residências a fim de orientar os moradores sobre…

Por

Vigilância orienta sobre combate ao aedes aegypti
Estrela

Com a aproximação do verão, a Secretaria da Saúde, pela Vigilância Ambiental, intensifica ações para combater o mosquito aedes aegypti, transmissor de doenças como dengue, chikungunya e zika vírus. Fiscais visitam as residências a fim de orientar os moradores sobre medidas simples qpara evitar que o inseto se prolifere.

Folhetos também são entregues, ressaltando a necessidade de eliminar e tirar dos locais os objetos que possam acumular água parada. “O mosquito tem preferência por água parada e limpa e locais artificiais”, alertam os fiscais.

Outras dicas são destacadas pela equipe de profissionais. Algumas plantas, como as bromélias, acumulam água entre as folhas e podem se tornar eventuais criadouros do mosquito. Uma colher de água sanitária em um copo de água limpa deve ser utilizada para regá-las uma ou duas vezes por semana. Tonéis, barris e caixas d’água devem ser mantidos fechados e deve-se evitar que água fique acumulada sobre a laje ou em pratinhos de plantas – nos quais deve ser colocada areia. As garrafas devem ser guardadas com a boca virada para baixo, enquanto pneus precisam estar em locais cobertos. De maneira geral, a orientação é evitar o acúmulo de água, local propício para que o mosquito se desenvolva.

Conforme a coordenadora da Vigilância Ambiental, enfermeira Carmen Hentschke, a população deve ficar atenta, pois ainda há foco do mosquito no município, o que foi contatado por meio do Levantamento de Índice Rápido de Aedes Aegypti (LIRAa), realizado de 15 a 19 deste mês.

Nesse período, a equipe da Vigilância e Agentes de Saúde percorreram os bairros a fim de realizar os testes, sendo verificada a presença do mosquito em um bairro. “São colhidas amostras aleatórias em todos os bairros da cidade para verificar se há infestação”, explica Carmen.

Para mais informações contatar com a Vigilância Ambiental da Secretaria da Saúde, pelo 3981-1042, ou vigilanciaambiental@estrela.rs.gov.br.