Nossas flores de cerejeira

Opinião

Bibiana Faleiro

Bibiana Faleiro

Jornalista

Colunista do Caderno Você

Nossas flores de cerejeira

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Li em um livro de Tillie Cole sobre as flores de cerejeira. Por aqui elas não são tão comuns. Mas, se você já as viu pelas cidades, com certeza vai lembrar. Uma flor com vários tons de rosa misturadas com algumas poucas folhas verdes escondidas entre as pétalas. Em geral, em uma árvore sequinha, com galhos miúdos, mas compridos.

As flores de cerejeira chamam a atenção por sua beleza, mas todo o contentamento dura pouco, porque elas só costumam aparecer entre o fim de março e o início de abril. No livro, a autora faz uma ligação das flores de cerejeira com pessoas que trazem alegria para nossas vidas mas que não ficam nelas para sempre.

Para mim, elas são como meus avós. Não de um jeito triste e melancólico. Pelo contrário, pela beleza, pela vida e pela vontade de ver as flores de cerejeira sempre que elas aparecem. Mas com entendimento de que elas também podem partir. As flores de cerejeira que vejo na mãe da minha mãe e na mãe do meu pai são cultivadas com muito amor pela minha família. Elas estão sempre com a casa cheia de filhos e netos e fazem questão da presença.

A partir de uma certa idade, é permitido que elas façam apenas o que tiverem vontade de fazer. Minha avó gosta de estar na cozinha, de fazer pães, cucas e bolos. Recebe os netos sempre com a mesa cheia e um chimarrão no canto da sala. A outra avó gosta de nos contar dos filmes e programas de viagens que assistiu. Gosta de assistir séries e não abre mão de nos convidar para tomar um sorvete na casa dela durante a tarde, sempre que um de nós está por perto.

De um modo ou de outro, nossas flores de cerejeira devem ser admiradas enquanto estão floridas nos galhos das árvores. A flor de cerejeira não exige muito esforço para o cultivo. Não deve ser exposta ao sol forte do verão, mas o local deve ser sempre muito bem iluminado. Nossas flores de cerejeira também não nos pedem muito. Mas nossa companhia faz diferença para que elas possam florir.

Dividir nosso tempo para cuidar de nossas flores, ou apenas parar para observá-las não nos custa nada. No fim das contas, a escolha para manter suas pétalas sempre cor de rosa é mais nossa do que delas. Afinal, é pra gente que elas costumam florir.

Acompanhe
nossas
redes sociais