O “candidato” nosso de cada dia

Opinião

Fernando Weiss

Fernando Weiss

Diretor de Mercado e Estratégia do Grupo A Hora

Coluna aborda política e cotidiano sob um olhar crítico e abrangente

O “candidato” nosso de cada dia

Por

Vale do Taquari
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Ao passo que a campanha eleitoral se aproxima, são naturais e perceptíveis “as visitas” dos mais diferentes candidatos a deputado estadual e federal vindos dos mais diferentes cantos do estado. Não há nada de errado nisso. Pelo contrário, a democracia e o modelo do voto – que deveria ser distrital, mas não é – faculta esta peregrinação pelo voto.

O que nos cabe, diante disso, é continuar valorizando e apoiando as nossas candidaturas. Nossos postulantes em nada perdem para os das outras regiões. Tá bom, eu também concordo, alguns não têm as mínimas chances, e inclusive sabem disso. Mas temos outros com reais condições de “chegar lá”. O que os nossos precisam é apoio e voto. E aqui nós entramos.

Não podemos mais permitir que o Vale do Taquari continue sem representação na Assembleia Legislativa e no Congresso Nacional. O movimento e toda vitrine dada aos pré-candidatos da região não pode ser ofuscada pelos “paraquedistas” que se lembram do Vale de quatro em quatro anos.

Descompromisso

Tem líder partidário, líder comunitário, prefeito e vereador externando campanha aberta para pré-candidatos de fora do Vale do Taquari. Cada um é livre – e que bom que é assim – mas depois, não adianta dizer que o Vale é menor porque não tem representatividade política nas esferas de poder. Nossa chance é agora.


Até quando?

Entre idas e vindas, já passou, de novo, o prazo que o Ministério Público de Lajeado concedeu para o município resolver a falta de abrigo de ônibus decente em uma das avenidas mais movimentadas da cidade. Faz mais de um ano, usuários do transporte público ficam ao relento, enquanto o município planeja a construção de uma nova parada de ônibus.

O prazo de 30 dias estabelecido pelo Ministério Público expirou nessa sexta-feira, dia 22, e a coisa continua exatamente igual. De nada adianta buscar rótulos e títulos de Cidade Inteligente, se as paradas de ônibus pioram em vez de melhorar. Sem falar no desrespeito com o usuário, que já paga uma tarifa elevada e sequer tem abrigo para esperar os ônibus nestes dias de chuva quase diária.

CONTRASTE: enquanto um projeto moderno e arrojado de uma nova parada insiste em ficar no papel, usuários se escondem embaixo das marquises das lojas e se espalham pelas calçadas da Avenida Benjamin Constant, em frente ao HBB. Está na hora de dar um basta nessa situação.


“As pessoas que estão aqui hoje não vão acreditar o que será desse Vale em cinco anos”

Frase dita, na Rádio A Hora 102.9, por Anderson Wink, um dos diretores da Churrascaria e Paradouro Cristo, que abre as portas em Encantado na próxima terça-feira.

Ele se referia à transformação regional em torno do turismo e das oportunidades que estão colocadas para quem pensa em empreender. Anderson é dono de uma rede de churrascaria nos Estados Unidos e abre o empreendimento em Encantado em função do boom provocado pelo Cristo Protetor.


Um olhar para Mato Leitão

Os números do setor primário de Mato Leitão impressionam. De R$ 45 milhões de valor adicionado anual em 2019, saltou para R$ 90 milhões. É um crescimento de 100% num curto espaço de tempo. A evolução é fruto da diversificação do setor e também da profissionalização das propriedades. Aliás, Mato Leitão é um município para prestarmos atenção.

Localizado em região estratégica, ligando os Vales do Taquari e Rio Pardo, a cidade atrai grandes empreendimentos ao seu novo distrito industrial, às margens da ERS-453. Só falta o Estado acertar a mão no edital das concessões da rodovia – hoje pessimamente administrada pela EGR – para o município despontar cada vez mais no cenário regional.


Acompanhe nossas redes sociais: WhatsApp Instagram / Facebook