Revolução e inteligência no serviço público

Opinião

Rodrigo Martini

Rodrigo Martini

Jornalista

Coluna aborda os bastidores da política regional e discussão de temas polêmicos

Revolução e inteligência no serviço público

Por

Britagem Cascalheira | VERTICAL

A parceria público e privada que o governo de Lajeado busca implantar no serviço de iluminação pública pode ser uma revolução na vida do contribuinte. A proposta é animadora, e apresenta uma série de inovações e benefícios para o pagador de impostos.

Energia fotovoltaica, internet em espaços públicos, lâmpadas de led, relógios urbanos, totens turísticos e outras novidades são apenas uma pequena amostra de tudo que é possível conquistar com esse novo modelo de contratação.

O modelo apresentado ao público no inicio da semana foi construído por muitas mentes. Além do consórcio de empresas, que envolve uma multinacional italiana do setor energético, uma comissão formada por membros do poder público e sociedade civil apresentou as demandas e carências do município.

Diante disso, com a sinergia e o necessário compartilhamento de informações, o Executivo lajeadense chegou ao projeto ideal para a principal cidade do Vale do Taquari.

Com relação à proposta de eficientização energética, o edital de licitação e o futuro contrato deve contemplar treinamento para a equipe de gestão energética do município; reavaliação de contratos junto às concessionárias locais; estabelecimento de metas para consumo de energia; ajuste de circuitos internos de iluminação em ambientes poucos movimentados, banheiros e áreas de armazenamento; entre outras ações e capacitações necessárias.

Sobre o sistema de geração distribuída, o modelo definido pelo governo de Lajeado prevê o uso de energia solar fotovoltaica gerada por plantas remotas às unidades sinalizadas pela prefeitura; a implantação do sistema fotovoltaico com uma usina para a RGE e quatro para a Certel; conexão das Unidades Consumidoras com o sistema de Geração Distribuída; e incentivo baseado no acúmulo de créditos.  Após isso, a RGE terá 115% de geração em relação ao seu consumo, e a Certel alcançará 100%.

O tema mais curioso, porém, é o modelo de Cidade Inteligente. O projeto contempla a instalação de 30 relógios digitais urbanos; 13 totens de segurança; cinco totens turísticos; cinco árvores digitais; 19 bancos; sistema de comunicação via fibra ótica em 90 prédios públicos; 30 sistemas de comunicação pública sem fio; sistema de videomonitoramento; sinalização de trânsito; três carregadores de veículos elétricos. E o melhor: a cada década, uma reformulação contratual que atenda às novas ferramentas.

É um caminho sem volta. E, com absoluta certeza, é um caminho necessário a todos os demais municípios do Vale do Taquari.


Rede Laghetto anuncia hotel próximo ao Cristo Protetor

Em entrevista para o programa Gramado Notícias, nesta quinta-feira, o empresário Plinio Ghisleni, fundador da Rede Laghetto de hotéis, anunciou os novos empreendimentos do grupo empresarial.

E, entre os investimentos, uma surpresa para o Vale do Taquari: um hotel em Encantado. “Assinamos um contrato sensacional. O Laghetto Encantado, aos pés do Cristo Protetor, impulsionando o turismo religioso. É um projeto que nos deixa muito contentes”, afirmou.



Acompanhe nossas redes sociais: WhatsApp Instagram / Facebook

Acompanhe
nossas
redes sociais