Protestos e futuro

Opinião

Rodrigo Martini

Rodrigo Martini

Jornalista

Coluna aborda os bastidores da política regional e discussão de temas polêmicos

Protestos e futuro

Por

Vale do Taquari
OdontoCompany Estrela - Lateral vertical - Final vertical

Jair Bolsonaro pode até perder as eleições de 2022. Mas, e diferentemente do que muitos acreditam (ou torcem), o atual presidente está muito forte e deve seguir assim até o dia do aguardado pleito. O apoio demonstrado no dia 7 de setembro assustou e zabumbou boa parte da oposição. E a carta em conjunto com Michel Temer (que entendeu o 7 de setembro) foi um grande balde de água fria na narrativa de quem aguardava uma tentativa efetiva de “golpe de estado” por parte do próprio chefe da nação, e sonhava lucrar politicamente com o mais completo caos democrático.

Protestos e futuro II

Apoiadores do presidente também caíram na precoce conclusão de que ele “fraquejou”, e muitos devem retomar o apoio ainda nesta semana. Ao fim de tudo, ele mostrou que está livre, leve e solto para agir como quiser. Atacou insolentemente um dos principais pilares da democracia, e contou com um considerável apoio popular para tal, mesmo que nem todos os participantes tenham apoiado o teor das manifestações. Por fim, e após a divulgação da obscura carta “em parceria” com Temer, ele sai fortalecido e, aparentemente, moderado. E com todos os riscos que isso representa.

Protestos e futuro III

O fim de semana também foi normal na vida e na carreira mais recente de Jair Bolsonaro. Ao visitar a Expointer, em Esteio (RS), ele foi recebido aos gritos de “Mito”, percorreu os pavilhões e gramados do Parque Estadual de Exposições Assis Brasil acompanhado de ministros e centenas de pessoas, trabalhou estratégias, apresentou propostas e, claro, não demonstrou preocupação com os protocolos sanitários. Por fim, foi “flagrado”, aos risos, cometendo outra gafe institucional, ao citar o governador no momento em que uma expositora lhe apresentava algumas variedades de salames.

Protestos e futuro III

Por fim, os protestos do dia 12 de setembro não fizeram sombra às manifestações do dia 7 de setembro. Claro, o feriado da independência, por si só, tem apelo suficiente para levar milhões às ruas. Mesmo assim, e mesmo com os graves problemas econômicos, a tentativa de unir siglas incompatíveis (ou não) não engrenou. Ao menos, por ora. Aliás, o barulho desse domingo foi bem menor se comparado às contundentes manifestações orquestradas só pela Esquerda. E isso é muito relevante. Ao que tudo indica, a tal terceira via ainda está muito distante da preferência popular.

Sangue

Em Encantado, o vereador Diego Pretto (PP) solicita a colocação, no site oficial do município, de um campo destinado para cadastro de pessoas que desejam se tornar doadores de sangue.

O Gato da Praça

Na edição do fim de semana, escrevi que o Mestre Cervejeiro, Douglas Sulzbach, era um dos sócios proprietários do pub O Gato da Praça, localizado em Estrela. A bem da verdade, ele só foi contratado pelo empreendimento para produzir as cervejas que homenageiam os 100 anos do O Paladino.

Homenagens

A Assembleia Legislativa aprovou o PL que muda o nome da Rodovia do Parque (BR-448) para “Rodovia Dr. Fábio André Koff”, em homenagem ao ex-presidente do Grêmio. Já em Bom Retiro do Sul, a Câmara aprovou um PL que altera as regras sobre homenagens. Com a mudança, o prazo passa a ser de um ano após o óbito para homenagear pessoa falecida.

As mulheres do PSB

No dia oito de dezembro, o Ministério Público de Lajeado moveu ação contra membros do PSB por supostas candidaturas fictícias para cumprir a cota de gênero (30%). A suspeita recai sobre as candidatas Elisângela de Farias e Dilce Fátima Fernandes, que finalizaram o pleito com 0 e 1 votos, respectivamente. A ação é contra todos os 22 candidatos a vereador (entre eles, Adriano Rosa, que foi eleito) pelo partido e, também, contra o candidato a prefeito, Daniel Fontana. E a novidade é: Elisângela e Dilce foram chamadas para depor na Justiça no dia 28 de setembro, às 13h.

Comércio aos domingos

Os vereadores protelaram a votação do projeto de lei que não mais proíbe a abertura do comércio (com funcionários) aos domingos. A proposta fica de molho até a semana que vem, como se ainda houvesse algo a falar sobre a matéria debatida há quase 30 anos. Fato é: outra vez os empresários lajeadenses devem sair manchados desta celeuma populista. Os comerciantes foram ofendidos (de forma consciente ou inconsciente) pelos agentes contrários à matéria, que tratam o empresário como um ser desumano, apoiador da escravidão, destruidor de lares e famílias, e aí por diante.

Mais saúde

Secretária de Saúde do Estado, Arita Bergmann estará em Estrela no dia 28 de setembro. A confirmação foi repassada pelo Secretário de Saúde de Estrela, Celso Kaplan (PP), após encontro com a agente pública, em Porto Alegre. Ontem, aliás, ela também confirmou apoio para municípios do Vale do Taquari, com destaque para a implementação da Unidade de Tratamento Intensivo Pediátrica do Hospital Bruno Born.