O repúdio, a escusa e a cartola

Opinião

Rodrigo Martini

Rodrigo Martini

Jornalista

Coluna aborda os bastidores da política regional e discussão de temas polêmicos

O repúdio, a escusa e a cartola

Por

Vale do Taquari
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

O presidente Jair Bolsonaro deve ter algum “coelho na cartola” para sair dessa sequência de enroscos verificados nas últimas semanas. Ele está quase isolado politicamente, e isso é praticamente um suicídio eleitoral para quem almeja, por exemplo, uma reeleição democrática. Após os atos do dia 7 de Setembro, e apesar da nota de “escusa” divulgada ontem, muitos dos principais partidos do país divulgaram notas de repúdio às ações do chefe maior da nação, e muitos aproveitaram para oficializar o posto de oposição ao governo federal.

Entre as notas oficiais divulgadas logo após os discursos do presidente, destaque para um documento assinado em conjunto pelo PSL e o Democratas, dois partidos que estão em processo de fusão e que historicamente flertam com a extrema-direita. “Repudiamos com veemência o discurso do senhor presidente da República ao insurgir-se contra as instituições do nosso país”, escreveram as respectivas siglas, mesmo sem haver consenso entre os militantes.

Por outro lado, e por ora, não houve desembarques do governo por parte de políticos do PSL, DEM e MDB, especialmente, e o presidente demonstrou que o apoio de uma considerável parcela da população permanece intacto ou ainda mais apaixonado. E ele conta, também, com o apoio de alguns setores cruciais para o desenvolvimento e o progresso do país. Em especial, os setores do agronegócio e do transporte. Já o posicionamento das Forças Armadas ainda é uma incógnita.

Tudo é muito impreciso com relação ao futuro de Bolsonaro no cargo máximo da nação. As estratégias devem ficar mais cristalinas e algumas peças do tabuleiro podem trocar de lado (ou assumirem posições) a partir do resultado do movimento orquestrado para o dia 12 de setembro, quando partidos de oposição ao governo Bolsonaro prometem uma grande manifestação popular em prol do impeachment. Aliás, muitos temem que o próprio processo de impeachment venha a ser a “cereja do bolo” para o presidente apresentar o “coelho da cartola”. Aguardemos!

Segurança regional

O prefeito de Arroio do Meio, Danilo Bruxel (PP), recebeu na quarta-feira a visita do Tenente-Coronel João Ailton Iaruchewski, o novo chefe do Comando Regional de Polícia Ostensiva do Vale do Taquari (CRPO-VT). Participaram do ato a vice-prefeita, Adriana Meneghini Lermen, o secretário de Administração, Áurio Scherer, e o secretário da Fazenda, Valdecir Crecencio. Na visita de apresentação, Iaruchewski fez uma breve explanação do índice de criminalidade do comando regional e anunciou que em breve haverá formatura de alunos soldados na capital.

Regionalização

O presidente da Assembleia Legislativa, Gabriel Souza (MDB), participa de reunião virtual com integrantes da Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat). O encontro será no próximo dia 17, às 14h. Na pauta, a regionalização do saneamento básico.

Estrangeiros

O governo de Estrela protocolou projeto de lei para alterar regras de contratação de cargos, funções e empregos públicos na administração municipal direta e indireta. A proposta inclui a possibilidade de contratar “portugueses, brasileiros naturalizados e estrangeiros residentes no país”. A matéria exige que os diplomas dos eventuais interessados tenham sido revalidados em território nacional.

Elevada na Bento Rosa

A informação é do presidente da Câmara de Vereadores de Lajeado, o engenheiro Isidoro Fornari (PP). Segundo ele, a administração municipal vai solicitar a elevação da rua Bento Rosa (e vias paralelas) sob o viaduto da BR-386, como forma de evitar problemas em dias de enchente.

Dal Cin na UTI

Vereador de Lajeado, Márcio Dal Cin (PSDB) sofreu um acidente em Estrela ao tentar acessar o veículo adaptado. O fato ocorreu no sábado. Ele é cadeirante e caiu da rampa que dá acesso ao carro. Na queda, ele bateu a cabeça e precisou ser internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Bruno Born (HBB) para tratar de um coágulo e uma fissura no osso. Felizmente, o quadro de saúde do parlamentar e empresário lajeadense melhorou nas últimas horas e ele já deixou a UTI. Entretanto, segue em observação na casa de saúde. Ontem, o suplente de vereador Nestor Dessoy (PSDB) substituiu Dal Cin no plenário da Câmara de Vereadores.

Esporte e rotatividade

O governo de Estrela já trocou duas vezes o Coordenador de Esporte da Secretaria de Turismo, Cultura, Esporte e Lazer. O primeiro servidor a assumir a função foi Edmilson Corrêa Bella, que ficou quatro meses no cargo e foi transferido para a Secretaria de Infraestrutura, onde atua na coordenação das praças municipais. Ismael Worm assumiu a função de Bella, e pediu exoneração em agosto. Agora, o cargo será entregue ao ex-secretário de Esportes e Lazer da cidade, Júlio Saldanha (foto), que concorreu a vereador pelo PV, em 2020. Ele assume na próxima semana.

Recursos à Multifeira

Em Estrela, o presidente da Câmara de Vereadores, Ernani de Castro (MDB), entregou ao prefeito Elmar Schneider (PTB) um ofício notificando o Executivo sobre a devolução de R$ 250 mil do orçamento do Legislativo aos cofres do município. Em suma, é dinheiro do contribuinte que está sendo remanejado para atender a 7ª Estrela Multifeira e a próxima ExpoWink. E como o orçamento anual da câmara legislativa é superestimado a cada novo exercício (assim como em praticamente todas as câmaras da região), não podemos citar que tais recursos são fruto de “economia”.