Mobilidade

Opinião

Rogério Wink

Rogério Wink

Mobilidade

Por

Atualizado segunda-feira,
06 de Setembro de 2021 às 16:22

Lajeado
CRON - Campanha Institucional - Lateral vertical - Final vertical

Para início de conversa, afinal, qual o significado da palavra mobilidade? Se você procurar no Aurélio, Google, encontrará muitas definições. Achei uma simples e direta: “(…)mobilidade não se resume a transporte. Mobilidade significa a capacidade de chegar aos lugares necessários para a vida , como trabalho, escola, parques, comércio, hospitais, etc., ou seja, viabilizar os deslocamentos essenciais para o exercício básico do cidadão”.

À medida que o tempo passa, especialmente com o crescimento dos centros urbanos, estudar, debater, inovar, aperfeiçoar e/ou mudar faz parte da organização das cidades, objetivando que a qualidade de vida se mantenha ou evolua e que a logística e o ir e vir se viabilizem e possam ser melhorados.

A tecnologia tem sido uma ótima ferramenta para os gestores e as pessoas que de alguma forma estão dedicadas ao tema. Integrá-la aos planejamentos e ações urbanas é necessário e traz resultados satisfatórios. Cidades que têm gestão eficaz de mobilidade conseguem fazer a vida fluir muito melhor. Cidades que têm gestão pouco profissionalizada colhem dificuldades em todos os movimentos e locomoções, especialmente em horários de “ picos” isso fica bem evidente , causando transtornos e prejuízos. Os dois exemplos você encontra perto ou longe. Procurando, acharás.

Focado na melhoria, na solução, normalmente utiliza-se um método. Esse método parte do problema que se deseja resolver. Pessoas envolvidas, processos definidos, tecnologia, ações inovadoras. Com isso, é alta a chance de encontrar uma boa solução.

Olhar para os lugares onde já deu errado e onde já deu certo é um sinal de inteligência e sabedoria. Como se faz isso? De preferência indo aos lugares, utilizando o serviço e conversando com quem já fez . Um pouco de humildade e investimento se faz necessário.

O nosso Vale do Taquari, de acordo com a Amturvales (Associação de Turismo da Região), foi definido como o “Vale do Acolhimento”. Gostei e assino junto. Região próspera que recebe as pessoas bem e possui facilidade de acessos e serviços (basta olhar o mapa e o fluxograma de logística da região) .

A nossa cidade de Lajeado, localizada no coração do Vale , aberta, também muito próspera, edificada em cima de rocha e com água subterrânea abundante de excelente qualidade, poderia ser caracterizada como “cidade em movimento”.

Venha para Lajeado, fazer negócios, estudar, investir, se divertir… aqui a vida acontece. Pelo menos eu penso assim.
Então, quando se define um plano, que estabelece regras gerais para a mobilidade, com seus amplos impactos nas atividades e para a vida fluir, imagino que palavras -chaves para uma boa direção são: INOVAR, ESTIMULAR , EDUCAR, OPORTUNIZAR, e jamais restringir ou desestimular.

Escreveu Ricardo Pechansky Heller, no livro “Construindo Soluções”: “(…) o desenvolvimento das relações políticas, econômicas e sociais impôs aos indivíduos a necessidade de conhecer previamente as consequências que podem advir de uma conduta levada a efeito no seio da comunidade em que estão inseridos. O Estado de Direito preconiza que o indivíduo deve ser capaz de conhecer seus efeitos, especialmente quando provenientes do ente estatal.”

Quem disse que o planejador público e seu entorno têm as melhores soluções? A iniciativa privada pode, com sua expertise, contribuir. Vencem, num ambiente de liberdade, as melhores e apropriadas ideias.

Quando você dá o norte de ampliar as oportunidades, você reforça os valores centrais de movimento que são o “DNA” da nossa cidade, abrindo a mente e tocando o coração das pessoas para mudanças, melhorias na qualidade de vida desta comunidade.

Quando você restringe e exagera na regulamentação, acontece o contrário, bloqueia, afasta, gera dúvida, subtrai e o novo acaba não acontecendo.

Uma contribuição de alguém que mora aqui e participa onde é possível dos movimentos desta cidade e do acolhimento nesta região. Desejo que as mudanças inovadoras, inteligentes, sejam para mais e melhor. A mobilidade adequadamente projetada é a artéria que faz fluir a vida na cidade.