Câmara retoma sessões por videoconferência

legislativo de Lajeado

Câmara retoma sessões por videoconferência

Após sete meses de atividades presenciais, sessão volta a ocorrer de forma digital. Vereadores aprovaram contratação emergencial de seis monitores e sete professores para creches do município

Por

Atualizado quarta-feira,
24 de Fevereiro de 2021 às 06:31

Câmara retoma sessões por videoconferência
Decisão sobre presencialidade da próxima sessão ficou para sexta-feira. Foto: Ramiro Brites
Lajeado

No período entre 23 de março e 7 de julho de 2020, a câmara de vereadores funcionou de forma remota. O formato foi reeditado na noite desta terça-feira, dia 23, por conta do aumento das contaminações por coronavírus na região.

Nas manifestações individuais, a maioria dos parlamentares comentaram acerca do momento em que o município atravessa no combate a pandemia.

Vereadores utilizaram a tribuna para homenagem póstuma a Cátia Facioni, ex-monitora da creche Criança Feliz, no bairro Campestre. Ela faleceu no domingo, em decorrência da covid-19.

Jones da Silva, o Vavá (MDB), solicitou para que os colegas conversem com os deputados que possuem afinidade com objetivo de aumentar a agilidade no processo de imunização. “Acho que a gente tem que fazer esse movimento de vacinar a Educação e levantar essa bandeira junto”.

O vereador Mozart Lopes (PP) propôs na sessão que se vote um projeto para contratação emergencial de profissionais da saúde. Os líderes dos partidos aceitaram a inclusão da proposta que foi a plenário.

Por unanimidade, a câmara aprovou a contratação de sete professores da Educação Infantil e de seis monitores de creche.

Requerimento revogado

Única matéria na ordem do dia, um requerimento, da vereadora Ana da Apama (MDB), que chamava profissionais para uma reunião de comissões e tratar da gestão do lixo no município foi reprovada.

Dez vereadores votaram contra a solicitação. A maioria demonstrou interesse para que o assunto prossiga em pauta, mas considerou o momento pouco oportuno. O vereador Sergio Kniphoff (PT) propôs que, no futuro, seja instaurada uma audiência pública sobre o assunto.

Deolí Gräff (PP) pediu destaque na votação do requerimento e sugeriu a implementação de uma comissão temporária para um debate mais amplo quanto a destinação dos resíduos.