Seis maiores cidades concentram 75% das vagas abertas em setembro

Retomada do emprego

Seis maiores cidades concentram 75% das vagas abertas em setembro

Nos nove primeiros meses do ano, saldo entre demissões e admissões no Vale do Taquari é negativo. No período, conforme o Caged, foram fechados mais de 1,3 mil postos de trabalho. Instabilidade econômica no setor de calçados foi a maior responsável pelas demissões

Por

Seis maiores cidades concentram 75% das vagas abertas em setembro
Vale do Taquari

Os sinais de recuperação nos índices de empregabilidade no Vale começaram em agosto, quando depois de cinco meses de saldo negativo, fechou o mês com 360 postos criados. Em setembro, essa tendência se acentuou e também trouxe o melhor resultado entre todos os meses de 2020, com a abertura de 1.405 vagas com carteira assinada.

Mais de 75% desses empregos estão nas seis maiores cidades da região (Lajeado, Estrela, Teutônia, Encantado, Arroio do Meio e Taquari). Juntas, tiveram 1.055 de saldo positivo em setembro. Foi a primeira vez desde março que todos os municípios tiveram mais contratações do que demissões.

No acumulado do ano, de janeiro a setembro, o saldo ainda é negativo. Porém houve uma queda considerável na distância entre admitidos e demitidos. Em agosto, os 38 municípios do Vale ultrapassava os 2,7 mil postos fechados. Em setembro, esse total caiu para pouco mais de 1,3 mil.

Os municípios com maior número de demissões são Teutônia e Mato Leitão. Juntos, ultrapassam 50% do total de vagas fechadas no ano. A similaridade entre as duas cidades está o ramo da indústria calçadista. A pandemia forçou a queda na produção e também resultou em menos exportações.

Mato Leitão ainda teve uma particularidade, que foi o incêndio em uma fábrica de calçados. Com o retorno das atividades, prevista para o próximo ano, há uma tendência de aumento nas contratações.

A economista e presidente do Conselho Regional de Desenvolvimento (Codevat), Cintia Agostini, destaca que, frente ao cenário gaúcho e nacional, o Vale do Taquari ter indicadores positivos na empregabilidade demonstra que a região se recupera da crise com mais rapidez do que outras localidades.

Na avaliação dela, o acumulado dos últimos três meses indicam bons resultados. “Em que pese o maior número de demissões no setor calçadista, temos outros segmentos que absorvem essa mão de obra.”

Em setembro, dos 38 municípios, 26 tiveram saldo positivo na geração de empregos. No acumulado do ano, 12 estão no positivo. Os piores resultados foram em março e abril. Meses marcados pelo início da pandemia e pelas restrições nas atividades econômicas, iniciadas no Vale no dia 20 de março. Nesses dois meses, o total de postos extintos alcançou 3.439.