opinião

Caetano Pretto

Caetano Pretto

Jornalista

Colunista esportivo.

Santos mancha a sua história

Por

Lajeado

O Santos construiu ao longo dos anos uma história que o transformou em um dos times mais simpáticos do Brasil. Nem falo de Pelé. Ultimamente, o Peixe tem sido um dos clubes que melhor trabalha as redes sociais, mantendo uma boa relação entre os jogadores e a torcida. Tudo pode ter sido jogado fora no último sábado.

Isso porquê o clube contratou um atleta condenado por estupro: Robinho. Não importa a sua história dentro de campo. Não importa se ele já foi um craque, um Menino da Vila. Robinho foi condenado pela nona seção da corte de Milão, na Itália, pelo estupro de uma mulher albanesa com outros cinco homens. A acusação trata de um caso ocorrido em uma boate em janeiro de 2013. Ele recebeu a condenação em novembro de 2017. O futebol não pode mais aceitar isso.

E o pior é que Robinho não é nem o único caso no país. O Atlético-GO tem no gol Jean, goleiro condenado por bater na esposa. O Bragantino tem Wesley, também condenado por agressão. Até o goleiro Bruno está empregado, no Rio Branco, do Acre. Contratar estes jogadores é uma afronta a todas as mulheres. Ser jogador de futebol não é uma mera profissão. São homens alçados ao status de ídolos. Homens que antes de serem comemorados pelo que fazem em campo, deveriam ser lembrados pelo que fizeram fora dele.


Rumo ao topo

Neymar só está atrás de Pelé. Pelo menos no número de gols com a Seleção Brasileira. O craque fez três na vitória sobre o Peru e superou Ronaldo Fenômeno. São 64 gols do camisa 10, que está treze atrás do Rei. Não é difícil imaginarmos que ele se aposentará como o jogador que mais gols fez pela maior seleção do mundo. Muitas vezes não tratamos Neymar com o devido valor que ele merece. É um dos maiores craques que o Brasil já teve. Ainda jovem, tem 28 anos, ele ainda pode comprovar a sua qualidade e ser o melhor jogadordo mundo. Tempo ele tem. Mais importante para a torcida brasileira, é ele se unir a Pelé, Ronaldo, Romário e tanto outros craques em uma lista ainda mais importante, a de campeão mundial.


Poder da torcida

O poder social de uma torcida de futebol é elogiável. Mais do que torcer dentro de campo, as torcidas e consulados da região também se mobilizam fora dele. No final de semana, foi a vez de uma força conjunta entre Gurias do Grêmio e Borrachos de Lajeado trabalharem em prol do menino João, que luta contra a Ame Tipo 1. Os grupos se reuniram e realizaram o pedágio solidário. No total, arrecadaram R$ 17.357,80.