opinião

Adair Weiss

Adair Weiss

Diretor Executivo do Grupo A Hora

Coluna com visão empreendedora, de posicionamento e questionadora sobre as esferas públicas e privadas.

30 atuais e ex-prefeitos na eleição no Vale

Por

Lajeado

São raros os prefeitos aptos à reeleição que não disputarão o pleito neste ano. A exceção fica para quatro municípios: Cruzeiro do Sul, onde o atual prefeito, Lairton Hauschild (PSDB) cumprirá promessa com o MDB. Em Capitão, o atual prefeito Paulo Scheid (MDB) também cede espaço ao PSDB, assim como faz o prefeito de Westfália, Otávio Landmeier. Aliás, o mesmo goza de excelente aprovação, mas desistiu. Em Doutor Ricardo, a atual prefeita, Catea Santin Borsatto Rolante, também abriu espaço.

Poucas mulheres

Quando observados os nomes de candidatas à prefeita, o número se resume a seis mulheres, entre quase 40 municípios: Márcia Scherer (MDB), em Lajeado; Vânia Brackmann (PSDB), em Poço das Antas; Anastácia Zart (PP), em Cruzeiro do Sul; Diana Dalberto (PSD), em Putinga; Denise Goulart (PT), em Estrela e Madalenna Gehlen (PP) será candidata de consenso, em Anta Gorda, depois de assumir o mandato do prefeito falecido, Celso Casagranda.

Atuais e ex-prefeitos

Diferente é o número de prefeitos em reeleição ou ex-chefes de executivos municipais. Até aqui são 30 atuais ou ex-prefeitos que postulam permanecer ou retornar ao cargo máximo do município.

O atual prefeito de Lajeado, Marcelo Caumo (PP), assim como o de Encantado, Adroaldo Conzatti (PSDB);

Klaus Schnack (MDB), também tenta a reeleição em Arroio do Meio, contra o ex-prefeito, Danilo Bruxel (PP);

o atual de Teutônia, Jonatan Brönstrup (PSDB) e José Cenci (PP), de Fazenda Vilanova; Amilton Fontana (MDB) de Roca Sales vai à reeleição e, entre seus oponentes estará o ex-prefeito, Antonio Valesan (PTB);

em Capitão haverá disputa entre dois ex-prefeitos, Cézar Beneduzi (PDT) e Jari Hunhoff (PSDB); Marcos Martini (PDT) tenta a reeleição em Nova Bréscia;

em Coqueiro Baixo, o ex-prefeito Veríssimo Caumo (PP) tentará vencer o atual prefeito, Jocimar Valer (MDB);

Paulo Grunewald (PP) busca reeleição em Forquetinha, assim como Paulo Kohlrausch repete chapa pura do MDB em Santa Clara do Sul, ao lado do ex-prefeito, e atual vice, Fabiano Immich;

Edmilson Busatto (PL) quer se reeleger em Bom Retiro do Sul; igualmente, o atual de Colinas, Sandro Hermann (PP) e o de Mato Leitão, Carlos Alberto Bohn (PSDB), este último candidato único na cidade;

Cláudio Martins (PSDB) tenta voltar em Taquari e Arsênio Cardoso (DEM) quer se manter em Tabaí;

Aloísio Brock (PTB) de Pouso Novo, Edmilson Dörr (PTB) de Marques de Souza e Edmar Rovadoschi (MDB) de Ilópolis tentam a reeleição, assim como Gilberto Constantin (PDT), em Progresso, onde haverá um ex-prefeito na disputa contrária, Paulo Manini (MDB), coligado com o PP na cabeça de chapa;

em Boqueirão do Leão, o duelo será entre o atual, Paulo Joel Ferreira (MDB) e dois ex-prefeitos em correntes distintas: João Davi Goergen (PT) e Luiz Augusto Schmidt (PDT) de vice, na chapa com o PL.

Cidades com renovações

Em Estrela, pelo menos sete candidatos se apresentam ao pleito, embora alguns nomes conhecidos da política, como Elmar Schneider (PTB) e Valmor Griebler (PL), atual vice-prefeito. É o município com maior número de candidatos que nunca chefiaram a prefeitura. Cruzeiro do Sul também terá renovação, assim como Doutor Ricardo, Westfália, Poço das Antas, Imigrante, Sério, Paverama e Canudos do Vale. Estes todos terão novas chefias na prefeitura em 2021.

De qualquer modo, as novidades de candidaturas são restritas. A maioria dos candidatos a prefeito já militam na política como vereador, vice ou secretário municipal, o que denota o ciclo vicioso da política partidária.


Pesquisas eleitorais

O eleitor precisa ficar atento às “pesquisas fabricadas” por partidos políticos. Circulam na internet gráficos favoráveis a este ou aquele candidato. Quase todos foram produzidos por um designer, a mando do partido. Depois, basta um compartilhamento aos amigos mais próximos, e pronto: a fake news se espalha como “verdade”. É crime, mas a Justiça não tem perna para averiguar todas as inverdades espalhadas.

Ao eleitor cabe bom senso de não passar adiante, mesmo que tenha simpatia pelo líder. Repito, é crime, pois pesquisa eleitoral só pode ser divulgada mediante registro na Justiça Eleitoral, devidamente enquadrada nas regras e critérios eleitorais.

O Grupo A Hora publicará 11 pesquisas eleitorais, a serem realizadas pelo Instituto Methodus, de Porto Alegre. A exemplo da eleição anterior, o A Hora divulgará as pesquisas no jornal e portal e, desta vez, também na Rádio A Hora. Serão pelo menos duas pesquisas em Estrela, Arroio do Meio, Encantado, Teutônia e Lajeado.