dia do motorista

“Não queremos nada de graça, apenas crédito para sobreviver”, pedem motoristas de vans

Cerca de 20 trabalhadores autônomos do transporte escolar fizeram carreata pelas ruas da cidade na manhã deste domingo

Por

“Não queremos nada de graça, apenas crédito para sobreviver”, pedem motoristas de vans
Grupo de cerca de 20 motoristas de vans escolares percorreu ruas da cidade na manhã deste domingo. Foto Matheus Chaparini
Lajeado

Um grupo de motoristas de vans escolares percorreu a cidade com uma carreata e buzinaço na manhã deste domingo. Eles reclamam da situação da categoria, que está sem trabalhar em função da paralisação das aulas. O grupo percorreu ruas dos bairros Carneiros, Hidráulica, Alto do Parque e Universitário, e recebeu a bênção da Paróquia São Cristóvão, em função do Dia do Motorista.

“Não queremos nada de graça,apenas uma linha de crédito para sobreviver até o ano que vem“, defende Mariluce Karsburg.

A preocupação dos autônomos é referente aos custos das vistorias e ao financiamento das vans. Os veículos passam por três vistorias semestrais, na prefeitura, Detran e Inmetro. Os profissionais apontam que o custo é de cerca de R$ 450 reais.

“Nós já fizemos a vistoria no início do ano e até agora não trabalhamos. As vistorias estão todas vencidas. No momento em que voltarmos a trabalhar, teremos de pagar novamente este valor”, afirma Ione Prass.

Movimento reuniu cerca de 20 motoristas autônomos. Foto Divulgação

Ione explica que o principal objetivo do movimento é ter visibilidade. “Somos uma classe que não está sendo vista. Esqueceram de nós”, afirma.

O grupo escreveu uma carta que será encaminhada ao prefeito e à câmara de vereadores. Em Lajeado, há 31 alvarás de vans escolares. Eles planejam realizar novas movimentações e incluir motoristas de outras cidades da região.