Aumento na demanda

Hospitais podem ficar sem remédios, alertam entidades

Aumento de até 1000% no custo de medicamentos e falta de remédios usados para entubação nas UTIs preocupam casas de saúde do estado

Por

Hospitais podem ficar sem remédios, alertam entidades
Preocupação maior é com remédios utilizados na UTI para auxiliar pacientes entubados a respirar com os respiradores CRÉDITOS: ARQUIVO A HORA
Estado

A Famurs e a Federação das Santas Casas e Hospitais do RS divulgaram um alerta devido à preocupação com a demanda de medicamentos que compõe o kit entubação utilizados nas UTIs. Conforme a nota, nos últimos três meses foi utilizado a mesma quantidade de 2019 em função da covid-19.

Presidente da Federação das Santas Casas e Hospitais no Vale do Taquari, Fernando da Gama abordou o assunto no programa Frente e Verso, na manhã de hoje.

Contextualizando a situação, Gama lembrou que no início da pandemia foi registrada a falta dos equipamentos de proteção individual, os EPIs. “Essa situação se normalizou com novos fornecedores, embora os preços continuem altos”, afirma.

Com os remédios, a situação se complica pela dificuldade de surgirem novos fornecedores. “É um mercado concentrado em alguns laboratórios e com insumos importados”, explica.

Aumento de 1000% no preço

Conforme Fernando da Gama, a principal demanda é de anestésicos e relaxantes musculares que são utilizados para pessoas entubadas nas UTIs. “Serve para dar um conforto ao paciente respirar com o respirador. É preciso que o paciente esteja relaxado para ser efetivo o tratamento”, esclarece. Esses medicamentos também são fundamentais em cirurgias.

No Vale do Taquari, Gama destaca que a falta ainda não é sentida, entretanto alguns hospitais de fora já usam medicamentos alternativos como a morfina e metadona. Ele teme a falta desses medicamentos também no futuro. “Isso mina todo o atendimento”, aponta.

Para Gama, é necessário que o governo busque alternativas para importar os insumos de forma mais rápida para acelerar a produção dos medicamentos. Também destaca necessidade dos fornecedores não segurarem os remédios para vender com preços exorbitantes.

Conforme Gama, há medicamentos que já registraram 1000% de aumento em função da pandemia.

A nota completa pode ser acessada no link:

http://www.famurs.com.br/wp-content/uploads/2020/06/Of.445_FAMURS-e-SANTA-CASA_Solicita%C3%A7%C3%A3o-Medicamentos-Kit-Entuba%C3%A7%C3%A3o_GOVERNADOR_27.06.2020_SITE.pdf

Confira a entrevista completa: