opinião

Rodrigo Martini

Rodrigo Martini

Jornalista

Coluna aborda os bastidores da política regional e discussão de temas polêmicos

Um tempinho a mais!

Por

Vale do Taquari

O Vale do Taquari possui um dos maiores índices de idosos por habitantes do país. Os grupos de risco predominam em muitas cidades da região, e isso serve de alerta nesse momento em que a maioria prefeitos define pela reabertura parcial do comércio nesta quarta-feira. Mais prudente, o Governo de Lajeado está na contramão e garante um tempinho a mais para aperfeiçoar o sistema de saúde pública antes dos temerários picos de contágio.

Para muitos, esses movimentos denotam uma falta de sinergia dos gestores do Vale do Taquari e prejudicam o controle efetivo sobre o novo coronavírus. Lajeado, por óbvio, não pode fechar barreiras. Logo, estará cercado de pequenos municípios com pouco ou nenhum controle sobre pequenas aglomerações, o que certamente vai comprometer toda a estratégia lajeadense de frear os novos casos de contágio na cidade polo.

Para outros tantos analistas, os prefeitos assumem um risco ainda incalculável, especialmente neste momento crucial da pandemia. Estamos diante de um crescimento exponencial e os dados – mesmo que ainda pouco confiáveis – são temerosos para quem despreza ou já desprezou o isolamento. E também estamos falando de municípios sem qualquer estrutura de saúde para atender possíveis casos graves da doença.

Por outro lado, muitos desses pequenos municípios possuem características muito distintas em relação ao poderia econômico de Lajeado. Vivem, basicamente, da agricultura e da transformação animal, atividades autorizadas pelos mais diversos decretos municipais, estadual e federal. O comércio em muitos desses pequenos municípios se resume a um número ínfimo de pequenas lojas. E, para muitos, esse contexto não causará impactos.

Estamos diante de um crescimento exponencial e os dados são temerosos para quem desprezou o isolamento”

É complexo. Extremamente complexo. A pressão empresarial para reabertura do comércio lajeadense seguirá forte até a próxima segunda-feira, data estipulada para uma nova resposta do poder público aos empresários. Por ora, um tensionado consenso. Ninguém garante que o comércio lajeadense abrirá as portas na próxima semana. E até lá, é preciso aproveitar este tempinho a mais para aperfeiçoar o sistema público de saúde. O pior ainda está por vir!


Vírus, doações e o MP

O Ministério Público está atento às movimentações sobre o coronavírus. A Promotoria de Justiça Eleitoral e a Promotoria de Justiça Cível/Defesa do Patrimônio de Lajeado emitiram uma “recomendação ao Município de Lajeado, no sentido de orientar os gestores quanto a necessidade de estrita observância dos preceitos legais para a dispensa licitatória e/ou contratações diretas decorrentes de situações emergenciais causadas pelo Covid-19”.

Nesta mesma recomendação, o MP faz um alerta pontual. A instituição cobra que as doações recebidas por meio de campanhas de arrecadação de alimento ou decorrente de aquisições diretas pelo poder público sejam geridas só pela Secretária de Trabalho, Habitação e Assistência Social (STHAS), e que sejam beneficiadas as famílias que efetivamente foram prejudicadas devido ao isolamento social causado pela pandemia.


Compre o que é nosso!

Não se trata de forçar a abertura total e abrupta do comércio neste momento. Tampouco se trata de um boicote geral a tudo e todos que venham de fora. A provocação é para além do coronavírus. Para a pós-pandemia. Todos sabem que a economia mundial passará por um doloroso baque. Portanto, será mais do que necessário um espírito cooperativo entre os mais próximos. Precisamos fazer a nossa roda girar por meio de um consumo mais consciente. Precisamos valorizar o que é nosso. Ninguém vai sair sozinho dessa crise!


Videoconferência

Em Encantado, o Legislativo realizou sua primeira sessão plenaria por meio de videoconferência.O encontro foi transmitido pelo Facebook e pelo site da Câmara de Vereadores. Todos os parlamentares participaram de suas residências, por meio de um aplicativo franqueado pela Assembleia Legislativa – o Zoom.

No encontro foi sugerida Moções de Aplausos para os Profissionais da área da Saúde, Secretaria Municipal da Saúde, Hospital Beneficente Santa Teresinha (HBST), e aos Garis, “pela dedicada atuação dentro de suas áreas em prol da população”, e ao Forum, pela verba disponibilizada ao HBST para auxiliar na construção da UTI.


Voluntariado!

Em carta aberta aos alunos e profissionais da Universidade do Vale do Taquari (Univates), o Reitor Ney Lazzari anuncia que as atividades “dificilmente” voltam antes de 13 de abril, e faz questão de reforçar as ações da instituição. “Estamos esperando os reagentes necessários para fazer os testes para detectar o coronavírus. Temos uma lista de mais de 200 voluntários esperando serem chamados para ajudar.” É uma notícia e tanto em um momento de tanto desalento!


Mudanças no plenário

Com a saída do vereador Paulinho Volk (MDB) do plenário da Câmara de Arroio do Meio – ele pediu licença por tempo indeterminado e deve assumir a Secretaria de Obras –, surge a dúvida sobre o seu substituto. A princípio, a vaga deve ser ocupada pelo suplente César Kortz (foto), do MDB. Mas, há quem também aposte em uma chance para outro suplente. No caso, o representante dos Democratas, Sérgio Cardoso (DEM).