ANTT marca audiências para avaliar concessão

RODOVIAS FEDERAIS

ANTT marca audiências para avaliar concessão

Líderes locais aguardam respostas de obras adicionais protocoladas pela comissão tripartite. Reunião prévia, no Vale do Taquari que ocorreria em 8 de maio, será transferida

Por

ANTT marca audiências para avaliar concessão
Inclusão de obras precisa ser feita após análise e elaboração de um projeto técnico. (Foto:Filipe Faleiro)
Vale do Taquari

Dois encontros no próximo mês marcam a avaliação quinquenal da concessão das rodovias federais no Rio Grande do Sul. Organizadas pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), as audiências públicas terão momentos para apresentação de projetos oficializados e inclusão de pedidos para futura inclusão no plano de obras.

Na BR-386, são 18 novas intervenções em toda a área de concessão. Entram municípios das regiões Metropolitana, Litoral Vale do Taquari e Norte. Passam de 50 cidades lindeiras. No trecho regional, de Tabaí até a Serra de Pouso Novo, Lajeado, Estrela e Marques de Souza têm propostas oficializadas.

A primeira sessão é em Porto Alegre, dia 14 de maio, das 14h às 17h, em local a ser definido pela agência. Essa será presencial e aberta. Em 16 do mesmo mês, a reunião será híbrida em Brasília, no mesmo horário, no auditório da ANTT.

Com a duplicação do primeiro trecho, de Marques de Souza a Lajeado, e a ampliação da pista até Estrela, incompletas, a postura dos líderes locais é por uma cobrança efetiva pelo cumprimento das metas previstas.

“Difícil avaliar o que precisa ser melhorado no projeto original. Tem muitos pontos para aprimorar. O problema é que não vejo uma dinâmica construtiva”, critica o engenheiro Ivandro Rosa, representante da região na comissão tripartite (formada por ANTT, CCR ViaSul e conselho de usuários).

Das propostas oficializadas, a elevação da rua Bento Rosa, em Lajeado, foi negada pela CCR ViaSul. A justificativa da concessionária é que essa obra fica em área urbana e que essa intervenção precisa partir do poder público municipal. Essa resposta causa descontentamento por parte da gestão de Lajeado. O governo pretende recorrer e cobrar a inclusão junto à ANTT.

Devido a proximidade das datas das audiências, o encontro marcado para Estrela, no dia 8 de maio, foi suspenso. A solicitação do encontro foi feita pelo prefeito Elmar Schneider, no dia 13 de março, durante reunião da comissão tripartite em Porto Alegre.

PROPOSTAS PROTOCOLADAS

  • LAJEADO
    Elevação do nível
    da rua Bento Rosa
    Motivo: Dois metros a mais de cota resulta em uma redução de 40% nas interrupções do fluxo devido às enchentes.
  • ESTRELA
    Passagem de nível entre os bairros Imigrantes e Pinheiros
    Motivo: Moradores do Pinheiros precisam fazer todo o retorno pela Av. Rio Branco, imediações da rodoviária, para chegar no centro de Estrela.
  • MARQUES DE SOUZA
    Trevo principal
    Motivo: Acesso a área central não foi incluído no projeto original da duplicação.

    Asfalto de vias paralelas
    Motivo: Em Linha Perau, as vias são de chão batido. Em dias de chuva, dificulta o acesso à rodovia.

    Rótula em Linha Perau
    Motivo: Localidade precisa se deslocar até o acesso principal para retornar.

    Passarela em Picada Flor
    Motivo: Rodovia divide moradias do salão social da comunidade e do campo de futebol.

    Paradas de ônibus
    Motivo: Uma sequência de abrigos foi retirada das imediações da rodovia. Pontos são usados por estudantes da rede municipal para embarque e desembarque do transporte escolar.

Acompanhe
nossas
redes sociais