Univates pede suspensão de aulas do Castelinho

Após briga

Univates pede suspensão de aulas do Castelinho

Conforme nota divulgada pela universidade, "medida deve ser aplicada até que seja garantida segurança da comunidade escolar e acadêmica"

Por

Atualizado segunda-feira,
01 de Abril de 2024 às 17:30

Univates pede suspensão de aulas do Castelinho
Briga foi registrada na manhã de ontem em espaço cedido pela Univates. (Imagem: reprodução / WhatsApp)
Lajeado
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

A Univates vai pedir a suspensão das aulas do Castelinho, nas salas da universidade. A medida foi anunciada por meio de nota, divulgada após briga entre alunos na instituição. O caso aconteceu na manhã desta segunda-feira, 1º, e teria envolvido estudantes do Ensino Médio do Colégio Castelo Branco e um do Érico Veríssimo.

As aulas do Castelinho ocorrem em salas cedidas pela Univates, a partir de convênio com o governo do Estado. As imagens foram registradas por celulares de colegas. A violência levou cerca de dois minutos, e só foi interrompida quando uma professora se aproximou para separá-los.

LEIA MAIS:

Nenhum dos colegas mostrava reação em ajudar. Só depois do clamor da professora é que um grupo de alunos se mobilizou para separar os colegas. Informações extraoficiais dão conta de que um deles tinha guardada uma soqueira. A Brigada Militar foi chamada pela direção e os dois foram levados à delegacia.

Durante a tarde, depois de uma reunião, a instituição de ensino superior decidiu pedir ao Estado a suspensão das aulas do Castelinho. “Até que seja garantida a segurança da comunidade escolar e acadêmica, a aplicação das medidas disciplinares e legais contra os envolvidos e o reforço das campanhas educativas contra a violência nas escolas.”

Confira nota na íntegra

A Universidade do Vale do Taquari – Univates, respeitosamente, vem a público esclarecer que os vídeos que circulam em redes sociais e aplicativos de mensagens e registram uma briga nas dependências cedidas ao Colégio Estadual Presidente Castelo Branco, conhecido como Castelinho, nesta segunda-feira, 1º de abril, não envolvem alunos da Universidade.

Vale lembrar que a Univates, tendo em vista a sua natureza comunitária, atendeu ao pedido do Estado para acolher a comunidade escolar do Castelinho após as cheias que comprometeram temporariamente a estrutura da escola, localizada no Centro de Lajeado.

A Univates, contudo, não tolera violência. Por isso está tomando todas as medidas ao seu alcance, tais como, sem prejuízo de outras, solicitando a suspensão das aulas do Castelinho até que seja garantida a segurança da comunidade escolar e acadêmica, a aplicação das medidas disciplinares e legais contra os envolvidos e o reforço das campanhas educativas contra a violência nas escolas.

Relativamente aos seus espaços, a Univates mantém a vigilância do campus, com reforço em torno das áreas ocupadas pelo colégio estadual.

Acompanhe
nossas
redes sociais