“Vamos dobrar o tamanho da cooperativa em 5 anos”

VALE DO TAQUARI

“Vamos dobrar o tamanho da cooperativa em 5 anos”

Presidente da Sicredi Integração RS/MG, Adilson Metz, ressalta avanço da instituição e convoca associados para assembleias entre fevereiro e março

Por

“Vamos dobrar o tamanho da cooperativa em 5 anos”
Para Adilson Metz, transparência e participação são dois pilares fundamentais para o sucesso do cooperativismo. (Foto: Thiago Maurique)
Vale do Taquari

Cooperativa de crédito com matriz em Lajeado, a Sicredi Integração RS/MG iniciou processo assemblear na noite de quarta-feira, 24, com a apresentação dos números do exercício de 2023. A partir do dia 5 de fevereiro, começam os encontros regionais, nas 17 agências do Rio Grande do Sul e 12 em Minas Gerais.

Presidente da cooperativa, Adilson Metz convoca todos os 84 mil associados a participarem das reuniões e integrarem o processo de forma virtual. A votação pode ser realizada por computador, em aplicativo no celular ou diretamente nas agências, entre os dias 5 de fevereiro e 8 de março.

A Sicredi Integração RS/MG encerrou 2023 com mais de 84 mil, em uma área de atuação que abrange 63 municípios gaúchos e mineiros. Ao todo, são 30 agências onde 410 colaboradores na instituição.

Entrevista
Adilson Metz • Presidente do Sicredi Integração RS/MG

“É preciso transparência”

A Hora – Como será o processo assemblear da cooperativa?

Adilson Metz – O nosso processo é especial e um momento mágico para a cooperativa. Por meio dele o associado analisa a situação, participa da votação e nós mostramos o planeamento dos próximos passos. Teremos 30 encontros presenciais onde os associados poderão acompanhar a prestação de contas e os números, mas também teremos a assembleia digital, onde o associado pode assistir a assembleia do computados, celular ou na agência, e exercer o direito ao voto.

– Qual a relevância da participação dos associados?

Metz – O cooperativismo precisa de transparência, mas o associado também precisa participar, acompanhar os relatórios e votar. Se eu não acompanho, depois não posso reclamar. Talvez algumas situações ruins envolvendo cooperativas ocorreram, ou por falta de transparência, ou pelo associado que não participou de forma efetiva. Por isso o esforço para que todos os nossos associados participem.

– Como você avalia os resultados de 2023?

Metz – Para atingir R$ 1 bilhão em ativos, nossa cooperativa levou mais de 20 anos. Somente em 2023, nós aumentamos os ativos, passando de R$ 4,4 bilhões para R$ 5,4. O resultado é consequência do nosso volume de negócios, tanto no RS quanto em MG. Nós temos um planejamento estratégico para cinco anos e o desafio é dobrar o tamanho da cooperativa nesse período.

– A meta é dobrar de tamanho em ativos?

Metz – Em ativos e em associados. Com isso, queremos ampliar nosso impacto gerado nas comunidades onde a cooperativa atua. A Sicredi não vai em uma comunidade para tirar recursos, mas para gerar renda e promover o desenvolvimento e a qualidade de vida nas comunidades.

Acompanhe
nossas
redes sociais