Meio Ambiente projeta análise de solo após recolhimento de entulhos

Coleta finalizada

Meio Ambiente projeta análise de solo após recolhimento de entulhos

Estrela é o primeiro município do Vale do Taquari com 100% dos resíduos transportados ao aterro sanitário de Minas do Leão. Foram mais de 14 mil toneladas resultantes das enchentes de setembro e novembro

Por

Meio Ambiente projeta análise de solo após recolhimento de entulhos
Retirada iniciou em 27 de dezembro. Trabalhos devem avançar para Cruzeiro do Sul nos próximos dias / Crédito: Karine Pinheiro
Estrela
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

O trabalho de recolhimento dos entulhos gerados pelas cheias foi oficialmente finalizado nessa sexta-feira, 19. Equipes da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) e da Companhia Riograndense de Valorização de Resíduos (CRVR), empresa responsável pela remoção, estiveram no terreno em frente ao Porto de Estrela para avaliar os resultados. Foram cerca de 14,6 mil toneladas transportadas ao aterro sanitário de Minas do Leão.

Estrela é o primeiro município da região com a totalidade dos resíduos destinada de forma correta. Nos próximos dias, o departamento de Meio Ambiente deve avançar com os trâmites para analisar a situação ambiental da área. Parte da superfície foi retirada durante a finalização do recolhimento e a equipe do município deve raspar o restante.

Uma avaliação prévia feita pelo departamento sugere que não há contaminação no solo. A diretora Tanara Schmidt destaca que o terreno para armazenamento dos entulhos foi selecionado pela proximidade com a BR-386, para facilitar a logística, e com base compactada, para evitar a impermeabilização do chorume gerado pelos resíduos.

“Tínhamos uma previsão de 14,8 mil, mas foi menos do que esperávamos. Ter colocados esse material em um único espaço, afastado da área urbana e com fácil acesso à rodovia agilizou muito esse processo. Estivemos no local para verificar o solo e estamos viabilizando a análise para garantir que esteja tudo certo com a questão ambiental”, afirma Tanara.

O departamento de Meio Ambiente prepara os documentos necessários para selecionar a empresa responsável pelo estudo do solo. A definição do laboratório responsável deve ocorrer na próxima semana. O resultado é apontado por meio de amostras da terra compactada no terreno e o material recolhido em maior quantidade deve ser destinado ao aterro do município. Com a finalização em Estrela, os trabalhos continuam em Cruzeiro do Sul.

Resíduos verdes

Durante a semana, os entulhos gerados em decorrência do temporal que atingiu o município também estão sendo encaminhados ao terreno em frente ao porto. No entanto, o material caracterizado como “resíduos verdes” não apresentam riscos ao solo e ao meio ambiente, explica Tanara. As árvores recolhidas na cidade devem ficar armazenadas por cerca de 30 dias no local.

Até ontem foram 108 cargas de resíduos verdes, 15 vistorias em residências com troncos danificados e 30 orientações aos moradores que pretendes fazer o manejo das árvores que apresentam riscos. “Esses entulhos serão triturados e terão a destinação correta assim que terminar a limpeza na cidade”, ressalta a diretora.

Segunda etapa

Caso sobrem entulhos nas cidades, a Secretaria de Meio Ambiente do Estado (Sema) projeta uma segunda etapa. A Sema havia se comprometido a destinação total dos resíduos. No entanto, durante a apresentação do plano de trabalho em novembro, o Estado garantiu o recolhimento de 123,5 mil toneladas das 181,8 mil estimadas nas cidades atingidas pelas cheias.

Acompanhe
nossas
redes sociais