Município projeta arrecadar mais de R$ 4,8 milhões em IPTU

ARROIO DO MEIO

Município projeta arrecadar mais de R$ 4,8 milhões em IPTU

Guias de pagamento serão enviadas pelos Correios a partir do dia 20 de janeiro. Ao todo serão cobrados 12 mil imóveis

Por

Município projeta arrecadar mais de R$ 4,8 milhões em IPTU
Mais de 12 mil imóveis recebem as guias do IPTU na próxima semana. (Foto: MAICON SCHNORR/divulgação)
Arroio do Meio
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Inicia na próxima semana a cobrança do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) em Arroio do Meio. As guias assim como em anos anteriores serão enviadas aos contribuintes pelo Correio a partir do dia 20 de janeiro. Também é possível imprimir a guia no site do município, na aba IPTU.

A estimativa da Secretaria da Fazenda é de arrecadar em torno de R$ 4,8 milhões com a cobrança de 12 mil imóveis.

Para o exercício 2024, o IPTU municipal terá vencimento da cota única em 10 de março. Para os contribuintes que optarem pelo pagamento o desconto será de 10%. Os contribuintes também podem optar pelos descontos no programa Arroio do Meio Sustentável e assim garantir o desconto de mais 15%.

Porém, os cadastros do programa são realizados no ano anterior à cobrança pela Secretaria de Planejamento. A iniciativa prevê uma série de descontos aos moradores ou empresas que possuem iniciativas sustentáveis como coleta de água, tratamento de esgoto e geração de energia solar.

Contribuintes que pagarem o IPTU de forma parcelada, o início dos pagamentos começa em 15 de abril, se estendendo até setembro. Conforme o secretário da Fazenda, Valdecir Crecencio, neste ano houve um reajuste de 4,5%, corrigidos pelo IPCA. Com a arrecadação, ele afirma que o município aplica valores em áreas essenciais na saúde, educação e melhorias na infraestrutura.

Isenção para 388 imóveis

Neste ano uma das novidades é a isenção automática de 388 moradias destruídas e ou condenadas pela Defesa Civil. “A legislação vigente já determina isso, pois as moradias estão inabitáveis e desocupadas desde a enchente de setembro”.

A Secretaria da Fazenda estuda também a possibilidade de atender às residências que foram atingidas mas permanecem habitáveis. A ideia é conceder algum desconto aos moradores. “Estamos elaborando uma nova lei municipal. O tem está com o departamento jurídico. Se houver aceitação, enviaremos a proposta para a câmara de vereadores”, destaca.

LEIA TAMBÉM: Arroio do Meio confirma isenção de 388 imóveis na cobrança do IPTU

Acompanhe
nossas
redes sociais