Pratas da Casa revela destaques da edição

cultura e educação

Pratas da Casa revela destaques da edição

Evento na noite de ontem marcou o encerramento do projeto em 2023, além de lançar o regulamento para o próximo ano

Por

Pratas da Casa revela destaques da edição
Mr. Soul, com tributo a Amy Winehouse levou dois prêmios no festival deste ano
Lajeado
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

A noite de quarta-feira, 13, foi marcada por música e premiações no auditório do Sicredi. A edição 2023 do Pratas da Casa chegou ao fim e teve a cerimônia de encerramento com destaques aos melhores do ano. A iniciativa é do Grupo A Hora, em parceria com o Sesc Lajeado e completou 13 anos de incentivo aos artistas regionais. A noite também marcou o lançamento da próxima edição do projeto.

Ao todo, 10 artistas ou bandas participaram do festival que, este ano, foi especial tributos. Os shows ocorreram uma vez por mês, de março a dezembro, e levaram aos palcos, grandes nomes da música nacional e internacional.

Nesta edição, as premiações foram distribuídas aos artistas que se destacaram nas categorias melhor performance e interpretação, melhor cenografia, melhor público e voto popular. Ao longo do ano, cerca de 1 mil pessoas foram até o Teatro do Ceat e ao auditório do Sicredi, no bairro São Cristóvão, para assistir aos shows, e mais de 15 mil pessoas foram impactadas pelas redes sociais.

Retorno aos palcos

Entre as bandas que se destacaram em 2023, está o grupo Mr. Soul, que encantou a plateia com um repertório tributo a Amy Winehouse. A banda levou para casa os troféus de melhor performance de palco e interpretação, e maior público.

Vocalista do grupo, Kelly Carvalho conta que a Mr. Soul já havia participado do projeto em 2016, um ano depois dela, Vinícius Escobar, Guilherme Escobar e Fabiano Giongo formarem a banda tributo a Amy Winehouse.

Em 2018, os músicos encerraam momentaneamente o tributo e só retornaram com o projeto depois de cinco anos, no Pratas da Casa. “Para nós foi um privilégio voltar com o projeto. Vejo o Pratas da Casa com enorme relevância cultural, pois dá oportunidade para bandas locais não só mostrarem seu trabalho, como também ganharem visibilidade”, destaca Kelly.

Homenagem aos ídolos

Já na categoria voto popular, que contou com a participação do público, o vencedor foi Diego Rodrigues, que apresentou um repertório tributo a Cesar Passarinho. O músico já havia participado do Pratas da Casa no ano passado e também ficou entre os destaques. Para ele, o projeto é um importante meio de valorização da música regional.

“E este ano, com o Pratas da Casa tributos, nós pudemos homenagear os nossos ídolos, isso é muito importante. Todo músico tem o seu ídolo de referência. Para mim foi muito legal, muito gratificante”. No total, foram contabilizados quase 10 mil votos entre todos os participantes.

Ainda, na categoria cenário de palco, a banda que se destacou foi a General Rock, com tributo a The Beatles. “É muito importante ter um projeto como esse na região. O que a gente viu acontecendo foi de mexer com o coração de qualquer um. Os tributos foram sensacionais e culturalmente moveu um monte de gente para tentar levar a música a um patamar cada vez mais alto”, diz um dos integrantes da banda, Ronaldo Brito.

Mesa Brasil

Além de valorizar os artistas e bandas regionais, o projeto também é solidário e busca doações para o programa Mesa Brasil, do Sesc. Neste ano, mais 833 kg de alimenos foram doados durante o projeto, também com a arrecadação por meio de QR Code durante as lives. Os alimentos serão distribuídos às instituições sociais do município. A noite ainda contou com homenagens aos parceiros do Mesa Brasil e ao público que fez as doações.

Além de valorizar os artistas regionais, o projeto também busca doações para o programa Mesa Brasil

Para 2024

Com o encerramento do ano, a equipe do Pratas da Casa lança a edição 2024, que será “Especial Anos 80”. A grande novidade para o próximo ano é o Pratas da Cas Kids, com repertório livre. Serão cinco apresentações para as crianças e cinco para adultos.

As inscrições estarão abertas de 30 de janeiro a 21 de fevereiro. Todos os integrantes da banda precisam residir ou ter algum vínculo com alguma cidade do Vale do Taquari ou Vale do Rio Pardo.

Quem faz acontecer

O projeto 2023 contou com o patrocínio de Transportadora Nimec, Airton Seguros, e Leopoldo 47. A edição contou com o apoio da Escola de Música Josélia Jantsch Ferla, Tigrão Áudio, Estúdio Alfa, Na Baia Studio, Tecnosom/Msommer Produções e Sicredi. Além de apoio cultural de Arruda Advogados, Clínica Dr. Wilson Dewes e Laboratório Lajeado. A realização é do Grupo A Hora e Sesc Lajeado. Algumas edições do projeto no ano também foram feitas no Ceat.

Premiações

  • Melhor performance e interpretação: R$ 2,5 mil e a gravação de um videoclipe musical da banda;
  • Melhor cenografia: R$ 2 mil e a concessão de uma vaga no curso de Teoria e Composição na Escola
    de Música Josélia Jantsch Ferla, durante 12 meses, em 2024;
  • Melhor público: R$ 1,5 mil e um vale-compra de equipamento musical;
  • Voto popular: R$ 1 mil.

Vencedores em cada categoria

Mr. Soul, com tributo a Amy Winehouse
– Melhor performance de palco e interpretação
– Maior público

Diego Rodrigues, com tributo a Cesar Passarinho
– Voto popular

General Rock, com tributo a The Beatles
– Melhor cenário de palco

Acompanhe
nossas
redes sociais