Por baixo…

Opinião

Carlos Martini

Carlos Martini

Colunista

Por baixo…

Por

A essa altura do campeonato o Produto Interno Bruto (PIB) do Vale do Taquari já deve ter cruzado a marca dos 20 bilhões de reais. Por baixo isso deve significar também uns 6 bilhões de impostos pagos por ano aos cofres públicos aos níveis mais elevados de governo.

Um bilhão de auxílios emergenciais – e sem reembolso – para auxiliar na recuperação dos estragos provocados pela grande enchente com certeza seriam muito bem vindos, principalmente prá quem perdeu todos os pertences e até parentes próximos nesse triste e lamentável acontecimento.

NOSSA TERRA, NOVOS CAMINHOS

Bela idéia-força. E com certeza vários e bons novos caminhos estão se abrindo nos últimos tempos, que devem se ampliar ainda mais nós próximos anos.

Belo slogan e bela idéia-força. De fato muitos novos caminhos estão sendo abertos. Esse ¨eixo¨ geoeconômico vai crescer muito por aí.

É um novo ciclo que se avizinha.

ANÚNCIOS DESCLASSIFICADOS

Troco narrativas por notícias objetivas, pago a diferença.

CONTANDO OS TROCADOS

Chutando ¨por baixo¨ o tal Produto Interno Bruto (PIB) do Vale do Taquari a essa altura do campeonato já deve estar acima de uns 15 bilhões de reais, sem contar a contribuição indireta da ¨economia informal¨.
Por ano, isso significa uns quatro bilhões de impostos arrecadados nos diversos níveis de governos.

VARINHA MÁGICA

Tem um projeto de lei federal em discussão que pretende obrigar as empresas com mais de cem funcionários a contratarem ¨pessoas em situação de rua¨, concedendo toda a assistência que o Estado deveria estar dando. Prá não variar, a iniciativa é de políticos especialistas em simplesmente jogar a bola para campos alheios, onde não são de sua responsabilidade.

RÉGUAS ECONÔMICAS

Toda ¨régua¨ econômica ou social tem suas qualidades e também suas limitações. Mas são necessárias, afinal é sempre melhor estar aproximadamente certo do que exatamente errado.

AMAZÔNIA

Salvo melhor juízo, continuo achando que existe uma confusão de conceitos a respeito da Amazônia brasileira.

A selva é uma coisa, a bacia é outra, o bioma é outra coisa e a chamada Amazônia Legal também é diferente.
Pelo que leio por aí, a ¨Amazônia¨ publicada continua seguindo o conceito e a delimitação geográfica dos tempos de 1953, do segundo governo de Getúlio Vargas, que à época incluía também todo o Cerrado do Centro-Oeste, hoje o maior ¨celeiro¨ de produção de matérias-primas de alimentos do Brasil, em grande parte graças às pesquisas de solo feitos pela Embrapa na década de 70.

CINE BRASIL APRESENTA

Marco Temporal (duplo com) Barril de Pólvora

LIVRE PENSAR

Por donde outro criollo pasa, Martin Fierro há de pasar”
(José Hernandez)

SAIDEIRA
Neta comentando com o nôno:
– Vô, deixei de namorar com o Caio.
– Qual o problema?
– Tatuei o nome dele no ombro.
– Bota uma vírgula e acrescente ¨mas me levanto!¨

Acompanhe
nossas
redes sociais