As perspectivas do turismo na retomada dos grandes eventos no Vale do Taquari

Estrela Multifeira

As perspectivas do turismo na retomada dos grandes eventos no Vale do Taquari

O setor ganhou visibilidade global e à medida que o isolamento social diminui, os empreendimentos recebem maior demanda. Diretor da Lume Organização de Eventos, Rafael Fontana, e vice-presidente da Amturvales, Charles Rossner, elencam os próximos passos à consolidação do segmento

Por

Atualizado sábado,
06 de Novembro de 2021 às 21:51

As perspectivas do turismo na retomada dos grandes eventos no Vale do Taquari
Para Rossner e Fontana, qualificação e profissionalismo vão impulsionar o setor. (Foto: Fabiano Querotti)
Estrela
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

O último painel temático promovido pelo Grupo A Hora na programação deste sábado (6) na Estrela Multifeira tratou da “menina dos olhos” nos negócios da região. O turismo do Vale do Taquari cresce e ganha destaque, mas as estruturas não estão prontas para a demanda que promete receber.

Para o diretor da Lume Organização de Eventos, Rafael Fontana, o serviço de hospedagem é o principal gargalo para a consolidação dos empreendimentos turísticos.

“Nós precisamos começar a oferecer a hospedagem para o turista, não apenas para atividade comercial”. Para Fontana, o visitante quer uma experiência, elementos que façam sair do quarto. “Aquela hospedagem que tu pode levar a família, pode passar o final de semana, pode ter uma convivência com a natureza”, explica.

O empresário garante que o movimento deve partir dos empreendedores, como os grandes atores dessa qualificação. “O empreendedor é ativo nesse processo. Nós temos que encarar, chamar para nós a responsabilidade”, acrescenta.

O vice-presidente da Associação dos Municípios de Turismo do Vale do Taquari (Amturvales) comenta a necessidade de profissionalizar todos os serviços. “Não há mais espaço para o amadorismo. Se você botar uma banquinha de pipoca, você tem que ser um profissional. Você tem que conhecer do óleo, o fogão, o milho para você fazer a pipoca. A pipoca vai ter que ser diferente, vai ter que ser melhor do que a pipoca que você come em casa”, afirma.

Após as consolidações de serviços como hospedagem, gastronomia e qualificação das atrações, o próximo passo é mirar em novos pontos turísticos. Parques temáticos são importantes para atrair visitantes a uma rede regional de entretenimento e lazer.

Escute o debate completo:

Acompanhe
nossas
redes sociais