O amor é eterno, enquanto dura

opinião

Jéssica R. Mallmann

Jéssica R. Mallmann

Jornalista

Colunista do Caderno Você

O amor é eterno, enquanto dura

Por

BRDE - Lateral vertical - Final vertical

Eu sei que ainda não é 12 de junho, mas para falar de amor não há data específica.

Cresci vendo os filmes da Disney e imaginando quando chegaria o meu príncipe no cavalo branco. Por muito tempo sonhei com o “felizes para sempre”, até o dia em que percebi que na verdade o “amor é eterno, enquanto dura”.

Não vejo nada de errado em amar, apesar de as novas gerações acreditarem que vale mais a pena “dar o golpe” do que se doar verdadeiramente a alguém.

E acho que muito dessa visão dos jovens está relacionado ao tal “felizes para sempre” que algumas pessoas insistem em lutar por ele, mas, na minha visão, não existe.

Acredito que cada pessoa entra na nossa vida por um propósito. E não importa o tempo que ela permaneça, se o sentimento for verdadeiro e honesto, terá valido a pena.

Ou seja, não significa que a primeira pessoa pela qual você irá se apaixonar é a que caminhará ao seu lado até o final da vida. Mas cada pessoa que ocupar um pedaço do seu coração será responsável pela construção de um novo capítulo.

Quem me conhece sabe que sou intensa e não meço esforços quando gosto de alguém. Porém, vejo que cada vez mais as pessoas não se dedicam a estar com o outro. E isso faz do amor um objeto descartável e não mais um sentimento.

Os casais não dialogam, muitos constroem relações possessivas e outros tantos vivem de fachada. Por quê?

Eu suponho que seja porque as pessoas ainda não entenderam que o amor não tem prazo de validade, ele é medido por intensidade e não dias corridos. Se é que tem como medí-lo.

Se você tem medo de amar, permita-se, pelo menos uma única vez viver esse sentimento único. Não digo que será fácil, mas com certeza um grande aprendizado.

“Mas, Jéssica, e se eu me arrepender e não for para sempre?”

Não tem problema, pois a gente constrói o próprio eu se relacionando com os outros. O segredo é tirar uma lição mesmo daquilo que não foi examente como se esperava.

E se precisar amar de novo, recomece, afinal, o amor é eterno, enquanto dura.