Tempos de novos aprendizados

opinião

Albano Mayer

Albano Mayer

Consultor executivo e articulador do Pro_Move Lajeado

Assuntos e temas do cotidiano

Tempos de novos aprendizados

Por

Lajeado
CRON Previne - Lateral vertical - Final vertical

2020. Um ano diferente, que certamente vai marcar a nossa história e a nossa geração como um momento de muitas adaptações, resiliência, experiências e novos conhecimentos. Me vejo como aquela pessoa que enxerga o copo meio cheio, então penso que precisamos tirar o melhor proveito desta fase, com muita atenção, mente aberta e pronta para novos ensinamentos.

O primeiro momento foi marcado pelo aprendizado e pela adaptação em casa. Falei sobre isso no artigo de abril, “Nos tempos dos nossos pais”. A sensação era de retorno aos tempos de almoços caseiros, aumento do volume de compras nos supermercados, aulas em casa misturadas com as novidades de adaptação para o home office, redução das socializações, contatos físicos e ainda o uso de máscaras. Esse foi o primeiro aprendizado: a estabilidade pode acabar a qualquer momento, precisamos estar preparados para a mudança.

Depois tivemos as adaptações das organizações, as novidades no ambiente de trabalho, os cuidados com a biossegurança, o distanciamento controlado, a impossibilidade de estarmos ocupando nossos espaços de trabalho, amigos contaminados, o trabalho a distância e ainda os novos papeis das lideranças. O aprendizado aqui foi o fato de que as organizações nem sempre são tão rápidas quanto necessário; alguns negócios não resistiram a este momento, tivemos novos capítulos sendo escritos nos livros de administração.

Tão marcante quanto todas essas realidades é o fato de, devido às regras de distanciamento social, termos sido obrigados a mudar uma das grandes características da nossa cultura: a nossa calorosa acolhida.

Mudamos a relação entre as pessoas, fomos tolhidos dos nossos sinceros abraços, beijos ou até mesmo dos simples apertos de mão. Esse foi um dos maiores aprendizados: novos cuidados com a nossa saúde física, que, com todos os movimentos e insights gerados, acabaram por reordenar as opções de convívio social, com o intuito de garantir nossa saúde mental e das nossas famílias.

Muitos destes aprendizados, desenvolvidos em um momento tão diferente, ficarão entalhados na nossa sociedade. Torço para que o tempo nos ajude a retornar a uma certa normalidade, que mantenha as boas práticas aprendidas, e que, se possível, nos permita esquecer alguns dos tantos equívocos que, por desconhecimento, tentamos implementar.