opinião

Hugo Schünemann

Hugo Schünemann

Médico oncologista e diretor técnico do Centro Regional de Oncologia (Cron)

CIDADANIA

Por

Lajeado

Definição¹: qualidade ou condição de cidadão.

Definição²: condição de pessoa que, membro de um Estado, se acha no gozo de direitos que lhe permitem participar da vida política.

A pandemia mostrou o lado ruim de muitos seres humanos, insensíveis com o sofrimento alheio, incapazes de se imaginar naquela situação. Mostra o lado podre de muitas empresas, que não vendo o que lhe será cobrado no futuro, passaram a cobrar preços exorbitantes por seus produtos, escondidos de forma cínica na lei de oferta e procura. Mostrou que mesmo em momentos tristes e de angústias, onde a estrutura do serviço público carece de tantos insumos, é assaltada por gente cuja definição não pode ser descrita aqui, mantendo viva a tão presente corrupção no estado brasileiro. Mas nem tudo está perdido. Sim, isso mesmo. Há esperança.

Vimos uma crescente de solidariedade, como não sei se já houve neste país. Empresas pequenas, medias e grandes entraram na onda de ajuda que vem se instalando no país, que é de nos deixar orgulhosos.

Mas, não foram só as empresas. Pessoas. Muitas pessoas. Gente rica. Gente pobre. Gente gente. Em uma grande mobilização por cestas básicas, EPIs, álcool gel, insumos médicos, enfim, muita gente ajudando e querendo ajudar, mostrando que sim, existe algo de muito bom e forte dentro de nós. O Brasil não está perdido.

Temos a oportunidade de alinhar o nosso futuro, dando espaço amplo para empatia e permitindo que o amanhã seja melhor que o HOJE.

Canalhas existem em todos os lugares, mas eu prefiro pensar na legião de gente do bem que vem se esforçando, em fazer valer seu valor como cidadão, participando da construção eficaz de um Brasil melhor.