Confirmada oitava morte por leptospirose no RS após enchentes

PÓS-CHEIA

Confirmada oitava morte por leptospirose no RS após enchentes

Risco de morte pode chegar a 40% nos casos mais graves

Por

Confirmada oitava morte por leptospirose no RS após enchentes
Crédito: Divulgação
Estado
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

A Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul confirmou a oitava morte por leptospirose relacionada às enchentes no estado. O registro refere-se a um homem de 31 anos, morador do município de São Leopoldo, que ficou muito tempo exposto à água contaminada. O resultado positivo da amostra foi confirmado após análise do Laboratório Central do Estado (Lacen-RS), em Porto Alegre.

De acordo com informe epidemiológico do Centro Estadual de Vigilância Sanitária (Cevs), mais 12 mortes estão em investigação. Devido às enchentes, ao todo foram notificados 2.548 casos da doença, sendo que 148 deles (5,8%) foram confirmados.

A leptospirose

Doença bacteriana infecciosa aguda, é transmitida a partir da exposição direta ou indireta à urina de animais (principalmente ratos) infectados, em contato com a pele e mucosas. A bactéria pode estar presente na água contaminada ou lama, e os alagamentos aumentam a chance de infecção entre a população exposta. A água em regiões alagadas pode se misturar com o esgoto.

Os sintomas surgem normalmente de cinco a 14 dias após a contaminação, podendo chegar a 30 dias. Os principais são febre, dor de cabeça, fraqueza, dores no corpo (em especial na panturrilha) e calafrios. A orientação à população é procurar um serviço de saúde logo nas primeiras manifestações. Nos municípios sem serviços de saúde disponíveis, as pessoas devem procurar qualquer profissional de saúde em abrigos, albergues ou ginásios.

No vale

A 16ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRS) confirmou duas mortes por leptospirose na região (em Travesseiro e Venâncio Aires). Em meio ao surto de dengue que ainda é presenciado na região, autoridades agora também se preocupam com o aumento da disseminação da leptospirose, agravada pelo estado de calamidade pós-enchente.

Acompanhe
nossas
redes sociais