Parecer técnico permite volta de moradores do morro para as casas

CRUZEIRO DO SUL

Parecer técnico permite volta de moradores do morro para as casas

Alguns requisitos precisam ser respeitados e não se descarta nova evacuação

Por

Parecer técnico permite volta de moradores do morro para as casas
Crédito: Divulgação
Cruzeiro do Sul
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Moradores de Cruzeiro do Sul que tiveram que deixar suas casas após risco de desmoronamento estão autorizados a retornarem para as residências. Foi emitido na noite dessa sexta-feira, 31, pelo geólogo Leandro Petry, da empresa Magma Geologia e Meio Ambiente, um parecer técnico preliminar acerca da área que foi evacuada na noite da quinta-feira, dia 23 de maio, entre o Centro e o Bairro Italiana.

Devido a rachaduras no solo e em moradias, 65 famílias precisaram deixar seus imóveis em uma área considerada de risco, mapeada pelos profissionais. Os estudos na área continuam, para que, em um prazo um pouco maior, se tenha um laudo definitivo.

Contudo o parecer técnico exige que devem ser observadas e respeitadas as seguintes restrições para que se possa garantir a permanência dos moradores:

  • A permanência provisória poderá ocorrer até as 23h59 de 2 de junho, domingo, quando deverá ser emitido novo ofício atualizando a situação de risco e permanência no local;
  • Será autorizado o acesso ao local apenas com veículos leves;
  • É expressamente vetado o trânsito de veículos pesados por qualquer motivação, sem a expressa autorização;
  • É expressamente vetado o trânsito de veículos na Rua Bento Gonçalves, nas quadras entre as ruas Licinio Rocha de Azevedo e Barão do Cotegipe;
  • Deverão ser conservados os instrumentos de medições cinemáticas tais como pinos e pinturas no pavimento, a fim de não prejudicar o monitoramento da área;
  • Caso seja constatada a suspeita do avanço de deformações no terreno ou nas estruturas presentes na área, o responsável técnico deverá ser imediatamente comunicado. Observados indicativos tais como: aumento de trincas; surgências ou cessões de olhos d’água ou nascentes de água; alterações na qualidade das águas subterrâneas; inclinações em edificações, postes ou árvores;
  • Caso os moradores não respeitem as recomendações anteriores, a área deve ser imediatamente evacuada.

Acompanhe
nossas
redes sociais