Voluntários de Pomerode-SC intensificam auxílio a Cruzeiro do Sul

SOLIDARIEDADE

Voluntários de Pomerode-SC intensificam auxílio a Cruzeiro do Sul

Campanha "Pomerode de Mãos Dadas" visa arrecadar doações através de Pix e verba será destinada para construção de casas de madeira

Por

Voluntários de Pomerode-SC intensificam auxílio a Cruzeiro do Sul
Foto: Arquivo/A Hora
Cruzeiro do Sul
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

O município de Pomerode, localizado na Mesorregião do Vale do Itajaí e na Microrregião de Blumenau, é conhecido por ser “A cidade mais alemã do Brasil”. Desde a última enchente, lançou a campanha “Pomerode de Mãos Dadas” e adotou a cidade de Cruzeiro do Sul, uma das mais devastadas pela tragédia climática do início de maio. São mais de mil casas destruídas e 675 pessoas levadas para abrigos provisórios. Empresários e representantes da cidade catarinense estão na região para auxiliar na recuperação de Cruzeiro do Sul. 

Para o empresário Rolf Konell Jr, estar presencialmente e olhar toda a tragédia faz repensar o quão bom é o lugar em que vivem, em Pomerode, e o quanto as pessoas que perderam tudo precisam de ajuda. “Muitas pessoas não poderiam estar aqui, morando nesse lugar e o nosso objetivo é ajudar de alguma forma. São algumas doações já trazidas de Pomerode para cá e seguimos com a motivação de ajudar muito mais”, enfatiza. 

Também na região, trabalha de forma voluntária, coordenador da Defesa Civil de Pomerode, tenente Lúcio de Bem. “Por aqui há muito trabalho e não podemos ficar de braços cruzados. Precisamos ajudar. É o mínimo que podemos fazer.” Ainda, de Bem cita o trabalho realizado na Defesa Civil, em Pomerode, que atua na melhoria das tubulações, corte de árvores que ofereçam riscos à população. Por não haver equipe formada de profissionais, contam com a estrutura e apoio da secretaria de obras do município. 

Outro voluntário que está em Cruzeiro do Sul é o presidente do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) de Pomerode, Ricardo Campestrini. Ele fala sobre a drenagem pluvial que faz parte do processo de saneamento básico. Segundo ele, o principal problema dos pontos de alagamentos em chuvas com volumes normais, na maioria das vezes, ocorre devido ao excesso de lixo descartado na rua e acaba entupindo galerias. “É preciso fazer um trabalho de prevenção e desobstrução. Mas esse problema não se resume ao que ocorreu em Cruzeiro do Sul que foi uma tragédia ambiental”. 

Sobre a campanha 

O valor arrecadado na Campanha Pomerode de Mãos Dadas será destinado à construção de casas de madeira com 30m² cada, com dois quartos, banheiro e sala e cozinha conjugada, em um terreno disponibilizado pela prefeitura do município afetado. Os custos ainda estão sendo levantados, mas é esperado o investimento de aproximadamente R$ 20 mil por casa. 

Enquanto ainda é feita a arrecadação dos valores, também já acontece a contratação da compra dos kits de madeira, utilizados na construção das casas. O início das obras depende da disponibilização do terreno, por parte da prefeitura local. Depois de prontas, as casas deverão ser entregues às famílias escolhidas pela Assistência Social do município gaúcho.

Acompanhe a entrevista na íntegra

Acompanhe
nossas
redes sociais