Cheia causa morte de mais de 4 mil cabeças de gado em Venâncio Aires

CONSEQUÊNCIAS

Cheia causa morte de mais de 4 mil cabeças de gado em Venâncio Aires

Dados iniciais indicam que os prejuízos passam dos R$ 13 milhões

Por

Cheia causa morte de mais de 4 mil cabeças de gado em Venâncio Aires
Foto: divulgação

Levantamento inicial da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural de Venâncio Aires e do escritório municipal da Emater, indicam que a enchente de 2024 pode ter provocado morte de pelo menos 4,5 mil cabeças de gado, entre bovinos de corte e de leite.

O levantamento preliminar leva em consideração, principalmente, as regiões de Vila Estância Nova e de Vila Mariante, por concentrarem as maiores fazendas de Venâncio Aires. Também existem registros em outros distritos, mas em menor número, como no Vale do Sampaio.

Com a morte dos gados, o governo municipal estima prejuízos que devem ultrapassar os R$ 13 milhões. Contudo, as autoridades alertam que os dados são provisórios, já que em muitos lugares a água ainda não baixou e em outros a obstrução de vias vicinais ainda não aconteceu.

A preocupação com esse segmento é grande, pois Venâncio Aires é o segundo município no Rio Grande do Sul com o maior número diário de abate de gado, com mais 200 mil cabeças por ano. A cidade tem dez abatedouros instalados em diferentes comunidades que podem comercializar a matéria-prima para todo o país, e um está habilitado para exportar.

Outras demandas

Nesta segunda-feira, 6, iniciou o deslocamento de ração para aviários, e alimentação para outros animais de produção. “No momento, não se tem cálculo de perdas de lavouras”, informa o secretário municipal do Desenvolvimento Rural, Gustavo Von Helden. Levantamento mais completo, com perdas de infraestrutura e produção primária variada, deve será formalizado nas próximas semanas.

Acompanhe
nossas
redes sociais