Projeto desenvolve linguagem e imaginação por meio de livros

EDUCAÇÃO

Projeto desenvolve linguagem e imaginação por meio de livros

Iniciativa do Pacto Lajeado pela Paz, o Conte Comigo oferece momentos de leitura entre as crianças, estimulando a observação. Programa também é trabalhado nas famílias

Por

Projeto desenvolve linguagem e imaginação por meio de livros
No Mellinho, o Conte Comigo é trabalhado em rodas de contação de história, em que todas as crianças são ouvidas. (Foto: Divulgação)
Lajeado

Um dos eixos de prevenção à violência do Pacto Lajeado Pela Paz, o programa Conte Comigo integra outras iniciativas que buscam desenvolver uma cultura de paz na comunidade, nas escolas e nas famílias. Mais de 2 mil crianças e 187 pais e cuidadores já participam do projeto, que envolve a leitura e a criatividade.

O Conte Comigo busca atender, em especial, crianças de 3 a 6 anos das Escolas de Educação Infantil e Ensino Fundamental da cidade. A metodologia funciona de forma diferente de uma leitura tradicional, e a história é contada de acordo com a observação e interesse de cada criança.

Coordenadora do Conte Comigo, Priscilla Hasstenteufel diz que os resultados do programa têm sido positivos, com o fortalecimento de vínculos e desenvolvimento da linguagem e da cognição infantil.

Aprender com o lúdico

Nas escolas, o projeto é trabalhado com diferentes livros e temas, voltados para o desenvolvimento de habilidades cognitivas e socioemocionais específicas nas crianças. Entre elas, está a empatia, o controle de impulso e a concentração, que buscam preparar as crianças para o início da vida escolar.

No Colégio Cenecista João Batista de Mello, Mellinho, o Conte Comigo é inserido nas atividades curriculares desde 2022, coordenado pela psicóloga Marina Caumo de Loreto, e aplicado por professoras capacitadas para o projeto.

A iniciativa é trabalhada com crianças de 4 e 5 anos, de forma semanal. A metodologia envolve uma roda de conversa. “Há dias em que os alunos se envolvem bastante e aproveitamos para explorar ao máximo a história. Assim como há momentos em que a turma apresenta um cansaço maior ou dificuldade para manter a atenção e respeitamos essas sinalizações”, destaca Marina.

De acordo com a psicóloga, todas as observações das crianças são acolhidas de forma positiva, para que elas se sintam valorizadas ao serem ouvidas. Conforme explica Marina, os livros não apresentam conteúdos escritos. “Mostramos, apontamos e nomeamos as coisas utilizando perguntas como ‘o que’, ‘onde’ e ‘quem’. Fazemos conexões com o cotidiano deles, seguindo com questionamentos como: Quem vai ao mercado na família de vocês? Que frutas vocês mais comem? E o papai? A mamãe?”. Valores das famílias e interesses das crianças também são abordados de forma lúdica.

Em grupos de pais

O Conte Comigo também é aplicado em grupo de cuidadores, no qual facilitadores ensinam técnicas de compartilhamento de livros e de fortalecimento de vínculos familiares. Moradora do bairro Moinhos, em Lajeado, Joseara dos Santos Reis, 48, participou do projeto com a filha Isadora Reis, 7, no ano passado, e ainda aplica as técnicas aprendidas na Emei Recanto Infantil. Para mãe e filha, o momento de compartilhar os livros do programa é de descobertas.

“Ela vai observando coisas que nem nós observamos. A diferença do tom de pele, olhos, cabelo”, conta Joseara. Como resultado da experiência, a mãe percebe, em especial, o desenvolvimento da fala de Isadora. Além de se tornar um momento de deixar a filha explorar as histórias, se expressar e se comunicar de forma mais próxima com os pais. Agora, Isadora estuda na Escola Estadual de Ensino Fundamental Carlos Fett Filho e leva os aprendizados do programa com ela.

Acompanhe
nossas
redes sociais