Gabinete de Crise Climática atualiza andamento de ações de prevenção

Estado

Gabinete de Crise Climática atualiza andamento de ações de prevenção

Uma das iniciativas é um estudo de mitigação de cheias na bacia dos rios Taquari-Antas, com objetivo de reunir informações para os municípios utilizarem como referência

Por

Gabinete de Crise Climática atualiza andamento de ações de prevenção
Crédito: Adriano Schneider/SEMA/Divulgação
Estado

A terceira reunião do Gabinete de Crise Climática desde que foi instituído, ocorrida na tarde dessa sexta-feira, 5, atualizou o progresso de ações em diferentes frentes na preparação do Estado para o enfrentamento de possíveis eventos adversos do clima. O encontro, na Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema), em Porto Alegre, foi conduzido pela titular da pasta, Marjorie Kauffmann.

A reunião foi a primeira com a participação do secretário-executivo do Gabinete de Crise Climática, Pablo Palma. Empossado em março, ele é geólogo de formação e tem mais de 20 anos de experiência em gestão de projetos na área ambiental. “A escolha se baseou no perfil técnico e também na capacidade de trânsito em diferentes áreas”, frisa Marjorie.

Dentro das ações de melhoria contínua dos sistemas de prevenção e reação, o secretário-chefe da Casa Militar e coordenador da Defesa Civil Estadual, coronel Luciano Boeira, informou que um radar meteorológico deve estar em funcionamento até o fim de agosto. “O cronograma está sendo cumprido, com o equipamento em fase de montagem”, explicou. A estrutura deve ser instalada na Grande Porto Alegre.

O engenheiro da Divisão de Meteorologia, Mudanças Climáticas e Eventos Críticos da Sema, Diego Polacchini Carrillo, falou sobre estudo de mitigação de cheias na bacia dos rios Taquari-Antas, para reunir informações que os municípios possam utilizar como referência. “Algumas cidades analisam desassoreamento e construção de barragens, mas, como soluções individualizadas, não são suficientes. Podem ser feitas, desde que dentro de um planejamento”, acrescentou.

Além disso, a Sala de Situação, que faz monitoramento e mapeamento hidrometerológico do Estado, passará por uma remodelação na prestação de serviços, para oferecer informações ainda mais completas em meteorologia e hidrologia.

Na parte final da reunião, o secretário-executivo Pablo Palma atualizou sobre a formação do Conselho Científico e Conselho de Crise dentro do Gabinete de Crise Climática. Depois da definição dos conselheiros, ocorrerá a posse, prevista para o fim deste mês. “As reuniões mensais fortalecem a transversalidade das ações do Gabinete, que serão ampliadas com a formação dos conselhos”, acrescentou.

O Gabinete de Crise Climática foi instituído em novembro de 2023, por meio do Decreto 57.323. A função é institucionalizar os fluxos e as relações entre as diversas instâncias dos Executivos estadual e municipais, além de atuar na melhoria contínua dos sistemas de prevenção e reação, unindo governo, sociedade e comunidade científica.

Acompanhe
nossas
redes sociais