Sindicatos contábeis produzem documento para entregar a Lula

PRESIDENTE EM LAJEADO

Sindicatos contábeis produzem documento para entregar a Lula

Ofício contém reivindicações da área e das micro e pequenas empresas

Por

Atualizado sexta-feira,
15 de Março de 2024 às 14:18

Sindicatos contábeis produzem documento para entregar a Lula
Presidente Lula participa de ato na Fiergs em Porto Alegre. Depois vem para Lajeado, onde apresenta contas do socorro federal pós-enchente. (FOTOS: DIVULGAÇÃO)
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Ofício elaborado por representantes da classe contábil regional será entregue ao presidente Lula na tarde desta sexta-feira, 15. O documento é assinador pelos presidentes do Sindicato dos Contadores e Técnicos em Contabilidade do Vale do Taquari (Sincovat) e da Associação dos Escritórios Contábeis do Vale do Taquari (Aescon VT).

Entre as reivindicações, estão o aumento do limite do Simples Nacional; possibilidade de parcelamento de dívidas em aberto à Receita Federal, e a abertura de linhas de créditos facilitada para empresas optantes pelo simples nacional.

Nas palavras dos organizadores, as micro e pequenas empresas são parte indispensável da economia do país e necessitam ser vistas com a devida atenção que o grupo econômico merece, por isso as reivindicações.

Veja o que contém o documento 

Excelentíssimo Senhor Presidente, 

A SINCOVAT – Sindicato dos Contadores e Técnicos em Contabilidade do Vale do Taquari, juntamente com a AESCON VT – Associação dos Escritórios Contábeis do Vale do Taquari, vem por meio deste oficio solicitar algumas demandas que atingem diretamente a área contábil e as micro e pequenas empresas do Brasil:

1º – Aumentar o limite do Simples Nacional, hoje estabelecida em R$4.800.000,00 (Quatro milhões, e oitocentos mil reais) de faturamento anual, levando em consideração que este valor não é reajustado a um tempo considerável, não estando adequada a realizada das micro e pequenas empresas.

2º – Possibilidade de parcelamento de dívidas em aberto junto à Receita Federal do Brasil, de empresas optantes pelo Simples Nacional com a diminuição ou isenção de multa e juros. Nesta possibilidade de parcelamento foi contemplado apenas para empresas optantes pelo Lucro Presumido, Lucro Real e Pessoas Físicas.

3º – Possibilidade de flexibilização na quantidade de parcelas no momento da adesão do parcelamento, atualmente os parcelamentos de valor em aberto do Simples Nacional é possível que seja feito somente na opção de 60 vezes, e em muitas situações o contribuinte gostaria de optar em menos parcelas.

4º – Abertura de linhas de crédito facilitada para empresas optantes pelo Simples Nacional. Os micros e pequenos empresários são parte indispensável da economia do País, geram emprego e renda de forma significativa e precisam serem vistos com a devida importância que este grupo econômico merece.

Certos de vossa compreensão, agradecemos a sua vinda até o Vale do Taquari, e contamos com o seu apoio visando a melhor da economia do nosso País.

Acompanhe
nossas
redes sociais