Fim de semana pode ter recorde de temperatura

TEMPO NO VALE

Fim de semana pode ter recorde de temperatura

Máxima prevista para Lajeado e região chega a 41°C. Marcas são consideradas as maiores do ano

Por

Fim de semana pode ter recorde de temperatura
Na tarde dessa sexta-feira, 9, sensação térmica em Lajeado passou dos 50°C (Foto: Bibiana Faleiro) 

Onda de calor que atua sobre o estado se intensifica no fim de semana. Institutos alertam para recorde de temperatura com marcas acima dos 40°C nas medições oficiais. Junto com a elevada umidade do ar a sensação térmica será ainda mais elevada e persiste a sensação de abafamento.

Apesar do predomínio do sol, não se descarta o risco de temporais localizados. Esse alerta vale principalmente para o fim da tarde de sábado e domingo. Já a partir de segunda-feira, 12, o avanço de uma frente fria muda as condições do tempo e traz o retorno da chuva generalizada.

A instabilidade se intensifica na terça-feira de carnaval e traz o alívio na temperatura. Na próxima semana, as máximas devem ficar entre 30 e 32 graus. Já em relação à chuva, os institutos de meteorologia indicam baixos acumulados, entre 10 e 20mm.

Mês mais quente

Janeiro foi o mês mais quente no mundo, informou o Serviço de Mudanças Climáticas Copernicus (C3S), da União Europeia. O mês passado superou o janeiro anterior mais quente, que ocorreu em 2020.

O mês excepcional ocorreu depois que 2023 foi classificado como o ano mais quente do planeta em registros globais que remontam a 1850, em meio a mudanças climáticas causadas pelo homem e o fenômeno climático El Niño. O fenômeno aquece as águas superficiais no leste do Oceano Pacífico, elevando as temperaturas.

Retorno do La Niña

Cresce a possibilidade de instalação de um evento do fenômeno La Niña mais tarde neste ano, especialmente entre o inverno e a primavera, de acordo com a agência de tempo e clima do governo dos Estados Unidos. A probabilidade é considerada muito alta no segundo semestre, conforme a NOAA (Administração Nacional de Oceanos e Atmosfera). O fenômeno aumenta a possibilidade de estiagem e de frio no Sul enquanto no Norte e no Nordeste provoca aumento da chuva.

De acordo com a MetSul, com base na estimativa da NOAA, haveria uma repetição do que se viu no ano passado, mas com sinal contrário. Em 2023, a transição de La Niña para El Niño foi muito rápida. Para 2024, a agência de tempo e clima dos Estados Unidos projeta uma transição novamente muito rápida, mas desta vez de El Niño para La Niña.

Principais cuidados

– Mantenha-se hidratado;
– Evite exposição solar direta das 10h às 16h;
– Use roupas claras e leves;
– Não deixe crianças, idosos ou animais em veículos ou em locais sem ventilação;
– Use chapéus e óculos escuros;
– Mantenha os ambientes ventilados.

Acompanhe
nossas
redes sociais