Número de ocorrências atendidas pelos Bombeiros Imicol aumenta mais de 50%

VALE DO TAQUARI

Número de ocorrências atendidas pelos Bombeiros Imicol aumenta mais de 50%

Estimativa feita pela equipe que atua de forma voluntária entre os municípios de Colinas e Imigrante destaca ações durante os períodos de enchentes e enxurradas. Ano deve fechar com mais de 600 chamados

Por

Número de ocorrências atendidas pelos Bombeiros Imicol aumenta mais de 50%
Corporação atuou durante buscas nas enchentes que atingiram a região. (Foto: divulgação)
Vale do Taquari
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Desde atendimentos clínicos e entrega de água à população até as ocorrências em catástrofes naturais, o Corpo de Bombeiros Voluntários Imicol registra o aumento expressivo das atividades a cada ano. Uma estimativa feita pela corporação aponta que 2023 deve fechar com mais de 600 chamados, ante aos 408 registrados no ano anterior.

Entre os desafios deste período, o enfrentamento de situações relacionadas a desastres climáticos. As consequências da estiagem marcaram o início do ano da corporação, com entrega de água potável aos moradores de Colinas e Imigrante. Ao longo dos meses, a equipe também precisou atuar em ocorrências decorridas de deslizamentos, enchentes e enxurradas. Segundo a comandante dos Bombeiros Voluntários Imicol, Caroline Hauschild, somente o mês de setembro superou metade das situações registradas em 2022.

O balanço de atendimentos feitos durante o ano deve ser divulgado ao longo de janeiro, mas a estimativa aponta um aumento aproximadamente 50%. O grupo formando pela comandante, enfermeira e 12 voluntários também efetua atendimentos clínicos e de traumas, combate a incêndio, resgates, salvamentos, buscas e retiradas de animais.

“Foi um período com muitos registros. No início do ano entregamos quase um milhão de litros de água no interior. Já neste semestre vivenciamos na prática ações que até então só tinha visto em treinamentos”, comenta Caroline. O grupo se preparou para as ocorrências de acordo com as previsões climáticas e orientações da Defesa Civil dos municípios atendidos.

Desafios

Mesmo com os atendimentos feitos durante a enchente de 2020, a comandante aponta os desafios encontrados, sobretudo, durante a cheia de grandes proporções no mês de setembro. Com a possibilidade do nível da água ultrapassar o registrado três anos antes, o Imicol solicitou apoio das corporações de Garibaldi e Picada Café, que possuem embarcações e mergulhadores.

“Resgatamos 57 pessoas naquela noite. Eram retiradas da água, passavam por atendimento na ambulância e eram encaminhadas à equipe do município. Nos preparamos com base no que foi 2020, mas a água chegou a lugares que não imaginamos. Eu nunca tinha atendido alguém com hipotermia antes”, relata Caroline.

Dois meses depois, Colinas sofreu novamente com outra cheia na mesma data em que Imigrante foi atingida por uma enxurrada histórica e teve que lidar com deslizamentos. Desta forma, as especializações que eram focadas ao atendimento clínico agora se voltam para às ocorrências relacionadas aos desastres naturais.

Na avaliação a comandante, há uma necessidade de um olhar mais atento a essas situações. “Temos tido cada vez mais registros semelhantes. As pessoas se mudam das beiras do rio e dos arroios e vão morar nos morros. Devemos estar preparados para chegar nesses locais”, afirma.

Equipamentos

Para melhor atender estas demandas, o corpo de bombeiros voluntários investiu em novos materiais, como coletes salva-vidas, cordas, sacos de arremesso para resgates e capas de chuva. Além disso, uma ambulância de maior porte deve integrar a lista de equipamentos a partir do próximo mês. O veículo deve facilitar entrada em locais de difícil acesso, sobretudo no interior das cidades.

Neste momento, há busca de recursos para adquirir uma embarcação, bem como investimento no caminhão de resgate, avaliado em R$ 600 mil. Além do apoio de empresas locais e comunidade, a corporação conta com convênio das prefeituras de Colinas e Imigrate.

Nova sede

A nova sede da corporação deve ser finalizada em fevereiro de 2024. O terreno para que o prédio fosse construído foi cedido pela Metalúrgica Hassmann. A empresa também se encarregou pelo custo das obras. O quartel em construção fica na divisa das duas cidades e deve otimizar o tempo de resposta aos chamados.

Estimativa de atendimentos

  • + de 600 ocorrências
    *balanço completo deve ser divulgado em janeiro

Surgimento da corporação

O corpo de Bombeiros Voluntários de Imigrante-Colinas completou 12 anos de atuação em setembro deste ano. A corporação surgiu da necessidade das cidades não serem afetadas com a espera no atendimento pelo Corpo de Bombeiros Militar (CBM), devido à distância de Estrela. Por ora, o quartel funciona antiga Sede do Remo Futebol Clube, em Imigrante.

Fundada por Marcelo Ceppo, no início a corporação foi formada por voluntários habitantes da região. A equipe atuava sem equipamentos e ao longo do tempo foram ganhando o necessário. O quartel de bombeiros de Rolante ofereceu um caminhão que garantiu uma boa condição de trabalho ofereceu uma boa condição de trabalho. A empresa do fundador e ex-bombeiro também doou equipamentos que foram úteis.

Acompanhe
nossas
redes sociais