Cinco associações empresariais trocam diretorias

ECONOMIA E NEGÓCIOS

Cinco associações empresariais trocam diretorias

Entidades do comércio, serviço e da indústria de Lajeado, Arroio do Meio, Encantado, além dos sindicatos dos contadores e da construção civil, definem presidentes para 2024

Por

Cinco associações empresariais trocam diretorias
Imagem aérea de Lajeado (Foto: Divulgação)
Vale do Taquari
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

As representações de organizações empresariais e de profissionais ligados ao setor produtivo regional estabelecem quem serão os líderes para o próximo ano. Com desafios cada vez maiores, as entidades passam por um período de transformação, se tornam indutoras do desenvolvimento, auxiliam nos diagnósticos sobre negócios locais e, até mesmo, contribuem com sugestões para políticas públicas.

O baque provocado pela enchente de setembro comprava esse papel das instituições, considera o presidente da Câmara da Indústria e do Comércio da região (CIC-VT), Ivandro Rosa.

De acordo com ele, as construções de nomes e de líderes locais têm se aperfeiçoado. Tanto que dentro da CIC-VT, os 14 diretores que ocupam setores específicos têm conhecimento técnico. “São todos voluntários. Pessoas que dedicam tempo para contribuir com os municípios e com a região”, diz.

O associativismo regional é uma forma de buscar soluções, acredita Rosa. Tanto que a CIC-VT prevê diretrizes para esse fortalecimento no plano estratégico. “Criamos uma diretoria executiva, para atender as demandas dos associados e das empresas, com destaque para uma diretoria de inovação e tecnologia, capitaneado por duas diretoras”. É neste contexto que se sustenta o Arranjo Produtivo Local (APL) de Alimentos e Bebidas.

Próximo aos interesses locais

Para empresários ligados às associações comerciais, a principal entidade do setor produtivo regional, a CIC-VT, está alinhada aos interesses do setor. O trabalho foi coordenado pela diretoria de Relacionamento.

Rosa afirmou que é preciso ter clareza para saber o que o associado espera da entidade regional, pois as necessidades são diferentes em cada município. Para 92% das associadas, a comunicação e transparência em relação às atividades e decisões são satisfatórias, com menos de um por cento de insatisfeitos. “O que mais chamou atenção na avaliação é que a CIC está 100% alinhada aos interesses e necessidades das entidades associadas”, enaltece o presidente.

Outro dado importante revelou que 96% das associadas se sentem representadas pela entidade regional.

Agenda de assembleias

As inscrições de chapas para comandar a CIC-VT ocorrem em março. Após dois mandatos, Ivandro Rosa está inclinado a deixar o comando da instituição. Um dos grupos possíveis para a sucessão tem Adelar Steffler e Fabiano Basso como indicados pela atual diretoria.

Dentro das 12 instituições ligadas ao empreendedorismo nas maiores cidades da região, cinco terão novos presidentes em 2024.

Nas demais, algumas trocam a diretoria no primeiro semestre do próximo ano. É o caso da Associação Comercial e Industrial de Lajeado (Acil). Em Estrela, a Cacis tem assembleia marcada para o dia 21 deste mês.

Quem continua

– Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon-VT): Jairo Valandro – presidente
– Sindicato dos Lojistas (Sindilojas): Giraldo Sandri – Presidente
– Associação Comercial de Venâncio Aires: Roberta Fischer – Presidente
– Câmara da Indústria e Comércio de Teutônia (CIC-Teutônia): Renato Scheffler – Presidente
– Câmara dos Dirigentes Lojistas de Taquari (CDL): Gabriela Pereira Soares – Presidente

Mudanças confirmadas

– Câmara dos Dirigentes Lojistas de Lajeado: Giselda Hahn – Presidente
– Associação Comercial e Industrial de Arroio do Meio (Acisam): Patrícia Aguiar – Presidente
– Câmara dos Dirigentes Lojistas de Arroio do Meio (CDL): Fábio Bruxel – Presidente
– Associação Comercial e Industrial de Encantado (Aci-E): Angelo Fontana – Presidente
– Sindicato dos Contadores do Vale (Sincovat): Luciano Müller – Presidente

Próximas escolhas

Assembleia em março

– Associação Comercial e Industrial de Lajeado (Acil): Graciela Black – Presidente

Assembleia em 21 de dezembro

– Câmara da Indústria, Comércio e Serviço de Estrela (Cacis): Gerson Strehl – Presidente

Diagnóstico empresarial

Análise estratégica sobre as condições do Vale para os negócios aponta potenciais e carências:

Pontos positivos

  • Espírito empreendedor inserido na cultura regional;
  • A universidade avançada e buscando o protagonismo na capacitação profissional;
  • Voluntariado e o cooperativismo como valores no perfil dos líderes empresariais e comunitários;
  • Localização estratégica;
  • Qualidade de vida, opções de boas escolas em todos os níveis de formação e também na rede hospitalar;
  • Vocação como produtores de alimentos, com reconhecimento estadual e nacional;
  • Crescimento exponencial das atividades de turismo.

Carências

  • Necessidade de políticas públicas integradas, com foco na formação do indivíduo, do empreendedorismo e de conceitos do cooperativismo na educação básica;
  • Ausência da coleta seletiva e saneamento básico deficitário;
  • Formação de novos líderes comunitários e empresariais;
  • Necessidade de qualificação da mão de obra;
  • Falta de especialização para o turismo;
  • Necessidade de mais profissionais das áreas de pesquisa e desenvolvimento;
  • Mais envolvimento do setor privado e da sociedade na gestão pública;

Acompanhe
nossas
redes sociais